Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz
  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

Adiamento das eleições recoloca pré-candidato Jeisael Marx na bancada do Ponto Continuando e na Band

A mudança no calendário eleitoral para as eleições municipais deste ano e a consequente dilatação do prazo para o afastamento de apresentadores de rádio e televisão que vão disputar mandato trouxe de volta o pré-candidato da Rede Sustentabilidade, Jeisael Marx, para as bancadas do programa Ponto Continuando, da Mais FM, e para a apresentação do Brasil Urgente, na Band.

Na próxima segunda-feira, Jeisael volta a trabalhar normalmente como jornalista no rádio e na TV e assim deve continuar até o dia 11 de agosto, nova data para desincompatibilização, segundo as novas regras da PEC aprovada pelo Senado e pela Câmara Federal e que foi promulgado nesta quinta-feira pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O comunicador já deveria ter voltado nesta quinta-feira (2) aos estúdio da Mais FM para participar da bancada com os jornalistas Jorge Vieira e Clodoaldo Corrêa, mas compromissos da pré-campanha adiaram seu retorno. O Ponto Continuando é levado ao ar de segunda a sexta-feira às 19h,

  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

Partido Cidadania oficializa apoio a pré-candidatura de Rubens Júnior nesta sexta-feira

O partido Cidadania, liderado pela senadora Eliziane Gama, vai oficializar nesta sexta-feira apoio à pré-candidatura do deputado federal licenciado Rubens Júnior a prefeito de São Luís, faltando apenas definir o local e a hora.

Inicialmente estava marcado uma reunião entre dirigentes do Cidadania e do PCdoB na sede do partido, às 10h, mas por conta de um problema surgido de última hora, o local do ato ainda está sendo definido .

Para evitar aglomeração, a reunião terá uma parte presencial, da qual participarão a senadora, o candidato e alguns dirigentes dos dois partidos, e outra on line em que os pré-candidato a eleição proporcional e militantes poderão acompanhar.

Na avaliação de observadores do cenário políticos local, o posicionamento oficial da senadora reforça a candidatura de Rubens Júnior junto aos evangélicos e até serve de incentivos para outras legendas seguirem o mesmo caminho.

Eliziane já havia manifestado apoio de forma isolada a Rubens Jr em abril deste ano, mas agora a participação do partido Cidadania na campanha do candidato do PCdoB é oficial e vai unir forças com PP, PMB e Democracia Cristã, que já confirmaram participação na aliança que está sendo construída.

 

  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

Deputado estranha silêncio de Bolsonaro e alfineta: “muito atormentado desde a prisão do Queiroz”

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) ironizou nesta quinta-feira (2) o estranho silêncio de Jair Bolsonaro a respeito da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de seu primogênito, Flávio, e executor do esquema de ‘rachadinhas’ implantado na Assemble Legislativa do Rio de Janeiro quando o filho ainda era deputado estadual.

“Bolsonaro anda assim tão pra baixo, né? Dizem que muito atormentado desde a prisão do Queiroz, com medo terrível do que pode ser revelado pelo amigo e pela foragida mulher dele”, alfinetou o parlamentar, atual vice-líder de seu partido.

Nesta quinta-feira (2), de acordo com o jornal Estadão, a ex-assessora parlamentar Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Queiroz, reclamou das táticas orquestradas pelo advogado Frederick Wassef para esconder seu marido. Segundo o Ministério Público do Rio, que investiga o caso, Márcia, que está foragida desde o dia 18 de junho, reclamou que não queria mais viver como “marionete do Anjo”. “Deixa a gente viver nossa vida. Qual o problema? Vão matar?”

As mensagens reforçam indícios de que, embora negue, Wassef atuava de forma efetiva na proteção e no abrigo a Queiroz e familiares do presidente. Queiroz foi preso no dia 18 de junho, em Atibaia, na casa do advogado, quando ele ainda era oficialmente advogado do clã presidencial.

  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

Secretário Clayton Noleto declara apoio à pré-candidatura de Rubens Júnior

O secretário estadual de Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB), declarou apoio à pré-candidatura de Rubens Júnior (PCdoB) a prefeito de São Luís. “Nós temos muita confiança na pré-candidatura de Rubens, porque ele conjuga características que são muito importantes para gerar boas ideias e boas ações”, disse Noleto.

Em entrevista para o Jornal Pequeno, Clayton destacou que Rubens tem experiência como deputado estadual e federal, como gestor, e também é estudioso de assuntos relacionados aos problemas das cidades, “sempre buscando encontrar soluções. Também tem formação, conhecimento necessário, vontade e determinação”, relacionou o secretário.

Para Rubens, ter o apoio de Clayton Noleto mostra que o projeto está na direção certa. “Uma pré-candidatura que cresce e que certamente será vitoriosa. O secretário tem nos ajudado no debate sobre infraestrutura. Precisamos ter um plano de governo executável, e que possa melhorar a vida das pessoas. Este apoio mostra que nosso partido está unido em torno de uma única proposta para São Luís”, comentou.

Ao comentar sua decisão de apoiar Rubens, o secretário de Infraestrutura do governo Flávio Dino reiterou que o pré-candidato conta com sensibilidade para realizar a boa política, aquela voltada para atender as necessidades da população, sobretudo daqueles que precisam. “Então nosso partido, o PCdoB, tem orgulho, confiança e a convicção de que a pré-candidatura do Rubens é uma proposta que tende a crescer, a ganhar cada vez mais apoio e ser vitoriosa para realizar um grande trabalho pela nossa querida e amada capital, São Luís”, finalizou.

Mais adesões – Nesta terça-feira (30) a secretária da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores (Segep), Flávia Alexandrina, também declarou adesão à pré-candidatura de Rubens Júnior a prefeito de São Luís. No último sábado (27), foi a vez do secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, reforçar o time de apoio. “O que o deputado Rubens está fazendo é um diálogo aberto com a sociedade para construir um projeto de uma cidade melhor e mais digna. Enfim, uma São Luís que a gente tanto quer”, defendeu Lula.

Na última semana, o Partido da Mulher Brasileira (PMB) oficializou que passa a integrar a pré-campanha do deputado federal licenciado à prefeitura de São Luís. “É com muita alegria que recebemos o apoio do PMB à nossa pré-candidatura. Já é o 4º partido declarado, que se junta ao PCdoB, Progressistas (PP) e Democracia Cristã (DC), formando a maior ‘coligação’ dessa pré-campanha. Isso mostra que nosso projeto é sólido e está sendo construído com boas discussões, por um único propósito: construir uma São Luís cada vez melhor”, finalizou Rubens.

  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

As politicagens de Wellington do Curso  

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) vive sua atuação política única e exclusivamente para fazer campanhas de ódio contra o governo do Estado. Com o objetivo de se promover às custas dos ataques, ele insufla todos os assuntos que podem gerar críticas ao Poder Executivo.

O problema do tucano é o vale-tudo, o que o coloca permanentemente em confronto com a verdade. Esta semana, ele está organizando uma manifestação na porta do Palácio dos Leões para cobrar do governo do Estado um posicionamento sobre a nomeação de Policiais Civis.

Por desconhecimento ou má-fé, ele esquece completamente a Lei Complementar Federal de Bolsonaro que impede nomeações em todo o Brasil. O próprio ministro da Economia Paulo Guedes, em discurso reunião ministerial do dia 22 de abril, mencionou o acordo com o Congresso Nacional dizendo já ter colocado granada no bolso dos inimigos.

Fazendo referência a LC 173 que institui o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus para os estados, Distrito Federal e municípios e congela de salários, gratificações e auxílios, além de proibir concursos no serviço público até dezembro de 2021.

Bolsominion inveterado, Wellington do Curso deveria insuflar manifestações na porta do Palácio do Planalto, em Brasília, e não contra quem está impedido de realizar nomeações no momento.

Mas ele não tem coragem de protestar contra Bolsonaro. E é por isso que vai tentar, assim como Paulo Guedes falou, colocar a granada no bolso dos inimigos.

  • Jorge Vieira
  • 2/jul/2020

Partidos ganham  tempo para definirem futuro nas eleições municipais

O adiamento do primeiro turno das eleições para 15 de novembro deu fôlego aos partidos que ainda não definiram como vão ou com quem vão na eleição para prefeito de São Luís. Legendas com cobiçado tempo de televisão, a exemplo do PT, MDB, PSL, entre outros de menor porte, ganharam tempo para melhor avaliar e definir entre lançar candidatura própria ou compor aliança com outras siglas.

No PT, que vinha correndo contra o tempo e estava pressionado a decidir sobre táctica eleitoral para São Luís e já adiou por duas vezes o encontro que definirá sobre candidatura própria ou aliança, respira aliviado e dá tempo à executiva nacional se posicionar sobre os vários pedidos de coligação que foram formulados por dirigentes de partidos aliados no Maranhão para compor chapa indicando o vice.

Quatro pedidos estão colocados na mesa dos dirigentes nacionais do PT para composição em São Luís, mas os mais relevantes foram formulado pelo PCdoB, que tem como pré-candidato o deputado federal licenciado Rubens Júnior, e do PSB que solicita o apoio dos petistas para o deputado federal Bira do Pindaré.

Pelo calendário original, os partidos estavam obrigados a fazer suas convenções para definições de candidaturas e alianças entre 20 de julho a 5 de agosto e se viam pressionados a tomar decisões, agora poderão analisar suas demanda sem a urgência de outrora. O encontro municipal do PT, por exemplo, já não tem tanta pressa, pois podem realizar suas convenções para definições de candidaturas entre 31 de agosto e 16 de setembro.

O drama vivido pelos petistas se repete no MDB, partidos da ex-governadora Roseana Sarney que já foi o maior do estado, mas que vem encolhendo ao longo dos anos ao ponto de não contar com um único nome em condições de disputar o pleito em condições de igualdade com a concorrência. A fragilidade da legenda atualmente tem servido para desanimar a ex-governadora se submeter ao crivo das urnas, o que pode abrir espaço para uma aliança com o candidato do DEM/PDT, deputado Neto Evangelista.

Sem tradição da política do Maranhão, mas com um atrativo importante chamado tempo de televisão, principalmente em tempos de pandemia do coronavírus, o PSL também ganha tempo para tentar convencer o ex-prefeito Tadeu Palácio a voltar à arena política na condição de representante do partido na sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Caso Tadeu continue arredio, o campo estará aberto para conversações com outros pré-candidatos, pois propostas é o que não falta.

Em dificuldade maior encontra-se o PSDB. O partido term como pré-candidatura o polêmico Wellington do Curso, mas seu dirigentes maior , o senador Roberto Rocha, simplesmente ignora seu companheiro de partidos e não esconde sua preferência pelo pré-candidato do Podemos, Eduardo Braide. Nos bastidores da sucessão os comentários são que o senador estaria  articulando a vice de Braide para o seu filho, ex-vereador Roberto Rocha Júnior.

De um modo geral, o adiamento das eleições, além de tentar preserva a população contra a pandemia, vai permitir que que as legendas, inclusive as consideradas nanicas, avaliem melhor suas alianças.

  • Jorge Vieira
  • 1/jul/2020

Câmara aprova adiamento das eleições municipais para novembro

A Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as eleições municipais deste ano devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. O placar de votação no segundo turno foi de 407 votos a 70. Pouco antes, no primeiro turno, foram 402 votos favoráveis e 90 contrários.

Segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o texto será promulgado nesta quinta-feira (2), às 10 horas, pelo Congresso Nacional.

Oriunda do Senado, a PEC determina que os dois turnos eleitorais, inicialmente previstos para os dias 4 e 25 de outubro, serão realizados nos dias 15 e 29 de novembro. Por meio de uma emenda de redação, deputados definiram que caberá ao Congresso decidir sobre o adiamento das eleições por um período ainda maior nas cidades com muitos casos da doença.

“A alteração do calendário eleitoral é medida necessária no atual contexto da emergência de saúde pública”, defendeu o relator, deputado Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR). “Os novos prazos e datas são adequados e prestigiam os princípios democrático e republicano, ao garantir a manutenção das eleições sem alteração nos mandatos”, continuou.

Além de adiar as eleições, a PEC, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), estabelece novas datas para outras etapas do processo eleitoral de 2020, como registro de candidaturas e início da propaganda eleitoral gratuita (veja quadro). Apenas a data da posse dos eleitos permanece a mesma, em 1º de janeiro de 2021. (Fonte: Agência Câmara de Notícias)

 

 

1 2 3 4 2.071

Rádio

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Mais Lidas

Primeira pesquisa no período da pandemia mostra cenário totalmente indefinido
PSDB continua ignorando pré-candidatura de Wellington do Curso
Bem avaliado, Flávio Dino deve influenciar na eleição para prefeito de São Luís
Bira iniciará pré-campanha com plenária popular virtual
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz