Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz

Te cuida Roseana: ex-governador vai pagar por uso de aeronave

A
juíza Zilmene Gomide da Silva Manzolli, da 1ª Vara da Fazenda Pública
Estadual, acolheu pedido liminar feito pelo promotor de Justiça Fernando
Krebs e determinou o bloqueio de bens do ex-governador de Goiás,
Alcides Rodrigues Filho, e da ex-primeira-dama Raquel Mendes Vieira
Rodrigues.

Proposta em maio do ano passado, a ação de improbidade administrativa
questionou a realização de 750 voos particulares do ex-governador nas
aeronaves do Estado, com custo aproximado de quase R$ 4 milhões. O
promotor foi intimado hoje (13/8) da decisão, proferida em novembro de
2012.

A magistrada determinou o bloqueio de bens no valor de R$
3.821.575,00, para possível reparação de danos ao erário. Assim, foi
determinada a imediata penhora on line em contas bancárias e aplicações
financeiras e o bloqueio das matrículas de imóveis pertencentes ao casal
registrados em Goiânia, Santa Helena, Rio Verde, Santana do Araguaia
(PA) e Conceição do Araguaia (PA).

A ação

De acordo com o promotor, as viagens irregulares e ilegais,
principalmente para as cidades onde o casal possui residência e
fazendas, aconteceram entre 2006 e 2010. O promotor conta que teve
acesso à agenda de compromissos oficiais do então governador e
relatórios detalhados das viagens. Confrontados, os documentos apontam
que foram realizados, durante sua gestão, 1.348 voos nas aeronaves
oficiais, sendo 750 com finalidades exclusivamente particulares.

Conforme explicou Krebs, a ex-primeira dama teve significativa
participação nessas viagens, uma vez que figura como passageira única em
278 desses voos. O promotor observou também que o destino recorde, com
439 voos, foi a cidade de Santa Helena, onde Raquel ocupava o cargo de
prefeita, tendo ido para a localidade sozinha 226 vezes. “Santa Helena
de Goiás é a cidade natal do ex-governador e onde ele possui sete
imóveis no município, principalmente fazendas”, acrescentou.

Na ação, o promotor revelou que outro lugar bastante visitado nas
viagens particulares foi Rio Verde. Alcides e Raquel Rodrigues são
proprietários de uma fazenda nesse município.

Para o promotor, as
viagens irregulares ferem princípios administrativos, em especial o da
moralidade e da legalidade, bem como causaram lesão aos cofres públicos
na ordem de quase R$ 4 milhões.

(Cristina Rosa e Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Rádio

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Mais Lidas

Quase metade do eleitorado não aprova apoio de Bolsonaro em São Luís
Apoiadores de Rubens Junior dão largada da campanha com grande carreata no domingo (27)
"Nossa militância está pronta para ir às ruas e fazer uma campanha alegre e vibrante, que é a marca das campanhas do PT", diz Honorato
PROS vai representar Instituto Emet por pesquisa tendenciosa
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz