27 de maio de 2017

Redação: (98) 98205-4499

27/05/2017 -

Jorge Vieira -

0

Secretário de Infraestrutura conta como gestão se reorganizou para combater a crise

Página2 – O Maranhão está vivendo a mágica de não cair na crise aguda de alguns estados do País? Essa foi a questão central da entrevista com o secretário de Estado de Infraestrutura do Maranhão, Clayton Noleto, na manhã deste sábado na Rádio Timbira.

Noleto foi entrevistado pelo time de jornalistas do Redação 1290, e questionado sobre essa mágica a resposta foi enfática: “não há mágica, há trabalho e responsabilidade”.

A pasta de Infraestrutura é hoje responsável por um dos programas mais palpáveis da atual gestão estadual, o Mais Asfalto, e Noleto rebateu a críticas da oposição ao governo Flávio Dino quanto ao uso de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.

“Por que a gestão anterior deixou o dinheiro? Se tinha recursos do BNDES, não foi usado por quê? A oposição fala desse dinheiro como se fosse deles, mas o dinheiro é do povo. Talvez o programa de mais evidência seja o Mais Asfalto, que é pago com o tesouro do estadual e não do BNDES. A próxima etapa serão mais de R$ 150 milhões, 80% do cofre do estado. O dinheiro do povo rende quando se tem responsabilidade”, declarou o secretário.

Sobre a crise que assola outros estados, como Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, Noleto lembrou que historicamente “quando o Brasil pegava uma gripe, o Maranhão pegava uma pneumonia”.

“A resposta é responsabilidade fiscal. Você tem o conceito e tem planejamento. O Maranhão tem despontado Brasil a fora, e não sou eu quem digo isso, mas a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro e a Controladoria Geral da União. Estar em primeiro lugar em transparência da CGU é muito importante”, destacou Noleto.

Durante entrevista, Clayton Noleto citou ainda o programa Escola Digna, que consiste na reforma, adequação e construção de escolas em todo o estado. “Já foram 574 reformas ou construções de unidades escolares. Esse é o maior investimento em infraestrutura escolar do país”, frisou.

Questionado sobre uma possível candidatura à cargo eleito, ele disse estar “concentrado” no “compromisso de ajudar o governador Flávio Dino”. “Não tenho essas ansiedades. É mais importante ajudar as pessoas. Para fazer as coisas acontecerem como o Maranhão precisa tem de ter dedicação. Têm muitos problemas acumulados com o tempo”, finalizou.

1 comment on “Secretário de Infraestrutura conta como gestão se reorganizou para combater a crise”

  1. Cardoso disse:

    E a nossa estrada Secretário Cleyton a MA-282 do Povoado Gavião a Lagoa do Mato, sao 34 Km 85% da terraplanagem foi feita mas está totalmente parada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina