12 de janeiro de 2018

Redação: (98) 98205-4499

12/01/2018 -

Jorge Vieira -

Comente

O ódio de classe do Senador João Alberto

Paulo Guilherme de Araújo

O cenário é a entrega de parte da duplicação da BR 135, Estado do Maranhão, janeiro 2018.
Obra iniciada no governo PT, eleito democraticamente e não fruto do golpe de 2016, capitaneado por uma parte de nossa elite econômica brasileira em conluio com as midas, políticos e também parte do aparato jurídico-policial.
O Senador João Alberto, do PMDB/MA, do mesmo grupo político do ex Presidente José Sarney e da ex Governadora Roseana Sarney, estava presente no evento de entrega de parte da duplicação da BR 135 no dia 11 de janeiro corrente.
Ao ouvir o Governador do Estado do MA, Flávio Dino, discorrer sobre o modelo de Estado do passado, do presente e o que se pretende continuar implantar no futuro, rompendo com injustiças e desigualdades sociais onde direitos básicos como educação, saúde, mobilidade e habitação eram negados, o Senador reagiu de forma brutalmente agressiva com dedo em riste, gritando contra o Governador acusando-o de mentiroso.
O Sr. João Alberto ao reagir aos gritos demonstrou de forma cabal a face real de parte de nossa elite brasileira de origem escravocrata que não aceita qualquer mudança, ainda que não seja radical, na condução de políticas públicas visando romper com a relação de dependência entre os escravos e senhores/coronéis de engenho.
O Senador da base de apoio de Roseana Sarney com seu gesto deixa claro seu ódio de classe, o que é compreensível, pois é um duro golpe em sua origem de classe escravocrata ter de conviver com as políticas públicas implantadas pelo Governador Flávio Dino onde pilares como educação, saúde, mobilidade urbana/rural com planejamento econômico que caibam os pobres, fatalmente abrirão espaço para que eles tenham acesso ao capital do conhecimento, bem como cultural e isso enche a classe dominante de pavor.
Os gritos de ódio do Senador João Alberto não foram contra Flávio Dino, mas contra o que ele representa, a mudança do Estado do MA que abre Universidade pública fora da capital, que implantou programa de erradicação de Escolas de taipa construindo mais de 300 pelo interior, em três anos, que paulatinamente tem investido em seus professores e professoras, tendo um dos melhores salários do pais, tem investido em estradas para integrar regiões remotas, interiorizando e estimulando diversas atividades econômicas para o pequeno e grande empresário/agricultor de forma a dinamizar as cadeias produtivas incluindo também pessoas socialmente vulneráveis.
Estado para TODOS e não para a minoria escravagista do passado, pouco produtiva e sem visão de nação.
João Alberto, aliado de Sarney e Roseana, gritou contra um projeto que beneficia o Estado MA. Gritou contra os pobres que ascenderam e ascenderão socialmente. Gritou porque enxergou que seu golpe de classe, do qual participou em 2016 junto com Roseana e José Sarney contra Lula e Dilma, no Maranhão governado por Flávio Dino junto com o POVO, não deu certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina