Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz

Em editorial, ‘New York Times’ diz que Bolsonaro é ‘escolha triste’ para democracia: ‘Tem visões repulsivas’

O Globo – O jornal americano ” New York Times ” destacou em editorial que a ascensão do candidato Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência do Brasil configura “um dia triste para a democracia”. No texto, publicado neste domingo, o diário lamenta que “a desordem e o desapontamento” distraiam os eleitores e os “façam abrir as portas para populistas ofensivos, cruéis e teimosos”. Na visão da publicação, o “tempestuoso” militar brasileiro tem “visões repulsivas” e, ainda assim, deve sair vencedor contra Fernando Haddad . O petista, diz o “NYT”, “falhou em superar a associação de seu partido com a corrupção e a má gestão” na campanha, apesar da popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, barrado pela Ficha Limpa.

O texto, intitulado “A Escolha Triste do Brasil”, começa com a descrição de episódios polêmicos da carreira do deputado Bolsonaro. O diário americano lembrou, por exemplo, de quando o parlamentar disse preferir ver um filho morto a um filho gay e de quando ele criticou o peso e a preguiça de quilombolas. A publicação ainda cita a “nostalgia” do militar por “generais e torturadores” que comandaram o país no passado. Mesmo com esse pano de fundo, ressalta o “NYT”, as opiniões “grosseiras” do candidato são interpretadas como franqueza, a “carreira obscura” como congressista vira “promessa de outsider” e a proposta de “mão de ferro” é vista como esperança para a crise da segurança pública.

“Soa familiar? Ele é o mais recente da longa lista de populistas que surfaram na onda do descontentamento, da frustração e do desespero até o posto mais alto do governo em cada um de seus países. Não surpreende que ele seja descrito como o Donald Trump brasileiro”, lê-se no editorial do jornal, que se opôs à candidatura do agora presidente americano em 2016.

Em setembro, a tradicional revista britânica “The Economist” publicou uma edição em cuja capa classificava Bolsonaro como ” a última ameaça da América Latina “. Para a publicação, a eleição do militar seria “adição particularmente desagradável ao clube” de populistas, formado ainda pelo americano Trump, pelo filipino Rodrigo Duterte e pelo mexicano López Obrador.

‘Desespero pela mudança’

O “News York Times” avalia que a ligação de petistas com esquemas corruptos alimentou um espírito de “tudo menos o PT” no eleitor. Com a pior recessão da História, as revelações da Operação Lava-Jato, a prisão de Lula, o impeachment de Dilma Rousseff, a investigação do presidente Michel Temer, a escalada de crimes violentos, os brasileiros entraram em “desespero pela mudança”, segundo o jornal.

No dia seguinte ao primeiro turno, o “NYT” já havia destacado que a divisão política no país favoreceu a ascensão de Bolsonaro. Os partidos tradicionais estariam associados à corrupção, e o militar teria encarnado a raiva e o desejo de desmantelar o status quo. Um texto de opinião publicado no mesmo jornal em julho destacou que o candidato coloca risco à democracia brasileira.

Alçado como resposta a este cenário, Bolsonaro é descrito como uma mistura de conservadorismo social e liberalismo econômico – embora “confesse ter entendimento superficial de economia”, reforçou o diário, que vê no meio ambiente um dos principais perdedores com um eventual governo do militar. Preocupa o “NYT” que um governo do PSL arrisque a floresta Amazônica, retire proteções para abrir espaço ao agronegócio, interrompa a demarcação de terras indígenas e abandone o Acordo de Paris sobre a mudança climática. Tais medidas seriam defendidas “em um país que, até recentemente, era elogiado pela liderança na proteção do meio ambiente”, segundo a publicação.

“A decisão é dos brasileiros. Mas é um dia triste para a democracia quando a desordem e o desapontamento levam eleitores à distração e abrem as portas para populistas ofensivos, cruéis e teimosos”, escreve o “NYT” no editoral.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Buscar

Mais Lidas

PT vai reivindicar participação na chapa majoritária do grupo de Flávio Dino, diz Augusto Lobato   
Aliado do presidente, Roberto Rocha tenta desviar atenção da CPI da Covid
"Chega de falar bobagem e de negligência", diz Dino ao cobrar que Bolsonaro destrave com China liberação de insumo da vacina
Lula seguirá Flávio Dino no Maranhão
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz