1 de novembro de 2011

Redação: (98) 98205-4499

01/11/2011 -

Jorge Vieira -

Comente

Dilma afirma que PCdoB é fundamental ao governo

Ao deixar o cargo após suspeitas, Orlando Silva se disse inocente e foi aplaudido de pé; Aldo Rebelo assume Esporte

BRENO COSTA
FLÁVIA FOREQUE


Na cerimônia que marcou ontem, no Palácio do Planalto, a transmissão de cargo no Ministério do Esporte, a presidente Dilma Rousseff lamentou a perda de mais um ministro, mas celebrou a manutenção do apoio do PC do B ao governo.
 

“Perco um colaborador, mas preservo o apoio de um partido cuja presença no meu governo considero fundamental”, disse.
 
A sigla, aliada do PT em todas as disputas à Presidência, havia indicado o ex-titular e também emplacou o substituto.
 
O evento marcou a posse de Aldo Rebelo em substituição a Orlando Silva, que estava no cargo desde 2006 e caiu após acusações de envolvimento em supostas irregularidades em programas de responsabilidade da pasta, como o Segundo Tempo.
 
O ex-ministro é investigado pela Procuradoria-Geral da República.
 
No momento mais próximo de um mea-culpa, o novo ministro disse que o PC do B não está imune a falhas, mas que trabalha para “corrigir qualquer deformidade ou desvio próprio das relações humanas”.
 
Apesar da rápida autocrítica, a tônica da cerimônia foi de desagravo a Orlando Silva. A presidente Dilma destacou o “excepcional trabalho” realizado pelo ex-ministro e se disse triste com sua saída.
 
“Esta cerimônia não estava nos meus planos, nos planos do governo. Muitas vezes somos conduzidos a situações que temos de enfrentar, com tristeza, mas com coragem e determinação”, disse a presidente, que trocou o sobrenome do seu novo ministro de “Rebelo” por “Rabelo”.
 
O ex-ministro também falou em tom de desafronta. “Fico feliz de, depois de atravessar essa turbulência, olhar nos olhos da minha mãe, da minha mulher e da senhora [Dilma], e dizer ‘eu sou inocente.'” Ao falar isso, Orlando foi aplaudido de pé.
 
O novo titular da pasta aproveitou a deixa para dizer que a “luta política” derrubou seu antecessor. “Talvez, mais do que inocente, o senhor seja vítima”, afirmou Aldo Rebelo.
 
Mais tarde, em outra cerimônia, desta vez no Ministério do Esporte, o presidente do PC do B, Renato Rabelo, discursou durante nove minutos exaltando as qualidades do partido, que, segundo ele, foi vítima de uma “campanha sórdida”.
 
Nesse segundo evento, Orlando foi homenageado por servidores do ministério. Escolhida para representar os colegas, Valdete Pessoa, a mais antiga funcionária da pasta, chamou Orlando de “filho” e de um “cidadão maravilhoso e espetacular”.
 
O ex-ministro ganhou rosas amarelas e uma caixa de chocolate. Sua mulher, Ana Petta, presente à cerimônia ao lado da mãe do ex-ministro, ganhou uma orquídea.
 
Integrantes da cúpula do ministério, que também chancelaram convênios considerados suspeitos, estiveram presentes às duas cerimônias.
 
Aldo Rebelo disse que somente a partir de hoje decidirá e anunciará as mudanças que pretende fazer na estrutura da pasta.
 
Já Orlando anunciou que pretende ser candidato nas eleições de 2012. Segundo ele, o tema foi tratado em conversa com o ex-presidente Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RADIO

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina