Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz

Deputado Simplício Araújo vai comandar debate sobre recursos hídricos no país

Por iniciativa do deputado federal e vice-líder
da minoria Simplício Araújo (PPS), a Comissão de Integração Nacional,
Desenvolvimento Regional e da Amazônia promoverá audiência pública nesta
quarta-feira (05) para debater a utilização dos recursos hídricos no país, com
destaque para a criação dos comitês de bacias hidrográficas dos rios Mearim e
Munim.
Para o parlamentar, esta será uma grande
oportunidade para o estado do Maranhão alavancar e conduzir com sucesso o
desenvolvimento dos projetos dos comitês de bacias hidrográficas. Com a
presença de autoridades, gestores públicos e sociedade civil, a ideia central
da audiência é, além de discutir soluções para a melhor utilização das águas,
incentivar a criação e implantação dos comitês gestores de bacias
hidrográficas, principalmente nos rios maranhenses.
“Existem casos de sucesso na implantação desses
comitês, como o que ocorre em Minas Gerais e essa troca de experiência é
importante para incrementar a criação de mais comitês no país, em especial para
que os futuros gestores dos rios Mearim e Munim adotem procedimentos efetivos
na gestão das águas desses importantes rios maranhenses”, afirmou o deputado.
Segundo Simplício Araújo, a gestão de recursos
hídricos é uma necessidade premente que busca acomodar as demandas econômicas,
sociais e ambientais por água em níveis sustentáveis, de modo a permitir a
convivência dos usos atuais e futuros da água sem conflitos.”Preocupa a utilização dos recursos hídricos pelos
grandes empreendimentos, as grandes empresas que estão se instalando em alguns
estados, que usam, sem nenhum controle, sem nenhuma preocupação com o impacto
ambiental. E nos preocupa que essa utilização seja compensada de alguma forma,
e a forma de compensar é a cobrança efetiva pelos recursos hídricos, e também a
imposição de que esses grandes grupos econômicos possam compensar a natureza
pela utilização dos recursos hídricos”.
“Para ser eficaz, a gestão das águas deve
contemplar os pressupostos da legislação de recursos hídricos de ser
descentralizada, integrada e participativa. Nesse sentido, uma vez que a participação
social na gestão das águas se concretiza nos Comitês de Bacia Hidrográfica
(CBHs), por serem eles os responsáveis pela tomada de decisão na escala local
de atuação, a audiência tem a finalidade de analisar quais os entraves e
perspectivas à sua efetivação nos moldes propostos da norma legal de recursos
hídricos”, finalizou o deputado.

1 Comentário

  1. COMO NO ESPÍRITO SANTO ESTÁ SE ESTRUTURANDO OS PLANOS DE BACIAS

    Avaliação da percepção ambiental e social.
    É inegável a importância do envolvimento efetivo da sociedade no processo de estruturação dos Planos de Recursos Hídricos por bacias hidrográficas, o que explicita a importância da adoção do diagnóstico prévio de percepção ambiental e social da sociedade local.
    O Diagnóstico a ser realizado apenas pelos especialistas, sem o envolvimento direto da sociedade, caracterizou a postura adotada no século XX, entretanto este procedimento evidenciou a necessidade de reavaliar o processo até então adotado, assegurando a realização de pesquisas prévias junto à comunidade do âmbito da bacia hidrográfica.
    Obviamente o conhecimento dos especialistas não é negligenciado, mas sim somado às informações obtidas através dos diagnósticos de percepção.
    Em síntese, cada indivíduo percebe, reage e responde diferentemente frente às ações sobre o meio. As respostas ou manifestações são, portanto resultado das percepções (ambiental e social), dos processos cognitivos, experiência pessoal, julgamentos e expectativas de cada indivíduo.
    Embora nem todas as manifestações psicológicas sejam evidentes, são constantes, e afetam nossa conduta, na maioria das vezes, inconscientemente.
    O que se objetiva, através da realização de estudos prévios de avaliação da percepção ambiental e social, é caracterizar (e quantificar) como o segmento da sociedade inserido na bacia hidrográfica, “percebe”, a seu modo, os aspectos – possíveis desconformidades de conhecimento – que, posteriormente, deverão ser ajustados através de intervenções diretas ou da definição de Programas e Projetos sócio-educacionais.
    A empresa concorrente deverá apresentar metodologias específicas destinadas a esta avaliação de percepção ambiental e social, comprovando sua utilização e resultados.

Deixe o seu comentário!

Rádio

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Mais Lidas

Vítima de Roberto Rocha pode se transformar na pedra do sapato de Braide
Justiça Eleitoral atesta: Rubens é ficha limpa
Braide é candidato de Bolsonaro em São Luís, diz UOL
Dr. Julinho tem candidatura impugnada pelo Ministério Público Eleitoral
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz