2 de junho de 2017

Redação: (98) 98205-4499

02/06/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Delação de Juquinha pode complicar clã Sarney

A prisão do ex-presidente da Valec, José Francisco das Neves, o “Juquinha”, nesta manhã de sexta-feira (2), acendeu o alerta no clã Sarney, deixando os rebentos da oligarquia e seus amigos que fizeram da Ferrovia Norte/Sul reduto de corrupção em polvorosa, diante da perspectiva de uma delação premiada.

Inúmeras vezes o ex-deputado Aderson Lago (sem partido) usou a tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar os negócios não republicanos que rondavam os trilhos da Norte/Sul, mas suas denúncias sempre eram ignoradas. Agora a Polícia Federal pode trazer a luz do dia o montante do desvio.

Segundo delatores da Odebrecht, pessoas ligadas ao ex-presidente receberam entre 2008 e 2009 cerca de 1% sobre o contrato das obras da ferrovia tocadas pela construtora. No esquema, o político do Maranhão era conhecido pelo codinome ‘o Grande Chefe”.

Juquinha foi preso a pedida do Ministério Público Federal, em Goiás, em um desdobramento na Operação De Volta aos Trilhos. Jornal o Estado de São Paulo, em sua edição de hoje, revela que um dos investigados na operação afirmou que Juquinha “sempre esteve pessoalmente presente e diretamente atuante em todos os atos de ocultação e dissimulação do patrimônio ilicitamente amealhado”.

Conforme comentam nos bastidores da política local, o ex-senador José Sarney teme que Juquinha faça acordo de delação e entregue seus companheiros de quadrilha em troca de uma pena mais branda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina