Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz
  • Jorge Vieira
  • 5/abr/2011

Valéria Macedo pede benefício para municípios

     Através de duas indicações na sessão desta segunda-feira, 04, na Assembléia Legislativa a deputada estadual Valéria Macedo (PDT), reivindicou à governadora Roseana Sarney  que adote as medidas legais e administrativas necessárias, para a realização ainda neste exercício financeiro de 2011 e, com a maior brevidade possível, para a implantação de uma Delegacia Especial da Mulher no Município de Grajaú, e um Grupamento do Corpo de Bombeiros em Açailandia, ambos os municípios localizados na região sul do Estado.

     Segundo Valéria, na última década, o contingente populacional e, consequentemente, o processo de aceleração da urbanização do Município de Grajaú cresceu muito, como mostra o último censo, sendo esse crescimento resultado da conjunção de vários fatores dentre os quais se podem destacar principalmente o econômico: a implantação do pólo gesseiro; o desenvolvimento do agro-negócio das carvoeiras que abastecem o pólo siderúrgico de Açailândia, dentre outros, trazendo em seu bojo os problemas sociais.
     “Junto a esse desenvolvimento econômico vieram os problemas sociais e com eles a vulnerabilidade social de famílias, idosos, jovens, mulheres, trabalhadores, etc.”, justifica a deputada, argumentando ainda que implantação de uma delegacia especializada em Grajaú beneficiará diretamente uma população estimada em 56.633 habitantes, segundo dados do IBGE.
     Para a parlamentar pedetista, nesse contexto, indivíduos e grupos sentem-se desprotegidos, o que se faz necessário a implementação de políticas públicas que garantam direitos constitucionais adquiridos e proteção social por parte do Estado.
     “No que se refere especificamente às mulheres, em Grajaú, bem como em toda a região, cresceram consideravelmente as agressões, tanto psicológicas quanto físicas. Quando ocorrem tais agressões, as mulheres não sabem a quem recorrer. Algumas se sentem inseguras e às vezes quando são ameaçadas ou mesmo agredidas, não denunciam as violências sofridas principalmente porque não tem a certeza de que o conflito será resolvido de forma eficiente e seguro. Outras, quando o fazem vão à delegacia local, mas, infelizmente, por não se tratar de uma especializada, seus problemas não são bem encaminhados e solucionados, pois não encontram alguém que as possa ouví-las e resolver a contento sua situação”, Denuncia Valéria.
     Em seu pedido Valéria informa ainda que a delegacia servirá não somente ao município de Grajaú mas a todos os municípios vizinhos como Sitio Novo, Arame, Formosa da Serra Negra, Itaipava do Grajáu e muitos outros.
Corpo de Bombeiros em Açailandia
     Em seu pedido de um Grupamento do Corpo de Bombeiros para Açailandia Valéria Ressalte-se que a implantação da referida Unidade tornou-se imperiosa naquele município, por sua importância sócio-econômica e geográfica adquirida nos últimos vinte anos, o que beneficiará, diretamente, uma população estimada segundo o IBGE em 104.013 habitantes, no sentido de assegurar o pronto atendimento às diversas situações de urgência e emergência decorrente do dia-a-dia, visto que a unidade mais próxima, que fica em Imperatriz, demora muito para atender às ocorrências.
     “Açailândia possui aproximadamente, setecentos e cinqüenta estabelecimentos comerciais em todos os níveis econômicos no tocante a comércio, indústria, agricultura, pecuária, possuindo, também, um dos maiores rebanhos bovinos do Maranhão, inclusive, além da existência de frigoríficos e fábricas de laticínios, trata-se de uma cidade que possui quase cinqüenta bairros, segundo levantamento recente. É servido de sete agências bancárias, sendo quatro delas de instituições financeiras federais como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste. Tudo isso, caracteriza Açailândia como uma cidade de grande porte neste Estado, justificando desta forma, a necessidade de implantação de um Grupamento do Corpo de Bombeiros naquele município para garantir principalmente assistência e segurança àquela população”, justificou Valéria Macedo, demonstrando bastante conhecimento da situação econômica de Açailandia.
     O pedido da parlamentar pedetista foi bastante substanciado com dados e informações, atentando que Açailândia é um dos municípios maranhenses que mais crescem no Estado. De acordo com dados do IBGE, o município encontra-se entre os 500 maiores do Brasil, incluindo-se aí as capitais, consolidando-se como uma das maiores economias do Brasil e uma das maiores do Estado do Maranhão.
     “Sabe-se, também, que aquele relevante município tem como uma das principais fontes de economia a exportação de ferro gusa, gerado por cinco indústrias siderúrgicas instaladas no Distrito Industrial do Pequiá, constituindo-se, dessa forma, num dos maiores pólos guzeiros do norte e nordeste, tornando-se, por esse motivo, o terceiro maior arrecadador de ICMS entre os 217 municípios maranhenses”, finalizou Valéria, afirmando que espera no menor tempo possível uma resposta para essas reivindicações que segundo ela não são apenas suas mais da população daquela região.

  • Jorge Vieira
  • 5/abr/2011

Deputados prestam homenagem a Jackson Lago

     O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), comandará uma comissão de parlamentares que fará visita ao final da tarde de hoje ao velório do ex-governador Jackson Lago, na sede do PDT, na rua dos Afogados, centro.
     Médico e ex-aluno de Jackson no curso de medicina, Arnaldo Melo,diz  lamentar profundamente  a perda do grande cidadão, líder político, profissional e militante dos movimentos sociais.
     “Ontem foi um dia de luto para o Maranhão, perdemos um grande líder de nossa geração que deu uma grande contribuição ao Estado como médico e como político. Contribuiu muito com São Luís nos três mandatos como prefeito da capital e como governador executou obras importantes na área de Saúde, principalmente no interior do Estado”, enfatizou.
     O presidente da Assembleia , tão logo tomou conhecimento do falecimento do ex-governador telefonou para Ygor Lago, filho de Jackson Lago, e ofereceu o plenário da Casa para o velório. De forma muito educada, Ygor informou a Arnaldo Melo ser o desejo do pai que o corpo seja velado na sede do partido que ajudou a fundar com Leonel Brizola.
     Arnaldo Melo e uma comitiva de deputados acompanharão o cortejo fúnebre que sairá da sede do PDT na manhã de amanhã rumo ao cemitério Parque da Saudade, no Vinhais, onde acontecerá o sepultamento.  

  • Jorge Vieira
  • 4/abr/2011

Câncer mata ex-governador Jackson Lago

     Vítima de câncer de próstata, morreu hoje aos 76 anos, às 17h50min, na Unidade Coronária do Hospital do Coração, em São Paulo, o ex-governador do Maranhão e prefeito por três mandato da capital, Jackson Kleper Lago. O corpo será transportado hoje para São Luís para ser velado na sede do PDT, na rua dos Afogados, partido que fundou no Estado.
     O ex-governador havia se internado há cerca de dois meses. Após submeter-se as medicações teve melhoras e retornou ao apartamento em São Paulo. Na quarta-feira da semana passada, no entanto, voltou ao Hospital do Coração em estado bastante debilitado, apresentando febre, falta de ar e cansaço. Apesar de todos os esforços médicos, Jackson não resistiu ao tratamento e faleceu, deixando viúva a primeira dama Clay Lago e os filhos Ygor, Ludimila e Luciana Lago.
      A notícia da morte do ex-governador provocou comoção no plenário da Assembleia Legislativa. O deputado Neto Evangelista interrompeu seu discurso na tribuna para anunciar o fato ocorrido e externar sua comoção com o falecimento do ex-governador. A sessão foi interrompida e decretado luto oficial.
     A chegada do ex-governador está prevista para  amanhã no Aeroporto Marechal da Cunha Machado. O cortejo fúnebre seguirá pela Avenida Guajajara, Cohab, Anil, Vila Palmeira, Alemanha, Camboa, Praça Maria Aragão, rua Sete de Setembro e rua dos Afogado onde fica a sede do partido, onde se despedirá de amigos e correligionários que o admiraram ao longo de sua vida pública.
     Médico pioneiro em cirurgia de tórax no Estado, Jackson entrou na vida pública como secretário de Saúde do então prefeito de São Luís, Epitácio Cafeteira. Elegeu-se em seguida deputado estadual. Fundou o PDT com Leonel Brizola e tornou-se um dos principais expoentes da oposição ao grupo Sarney no Estado. Em 1984 foi derrotado pela ex-primeira dama do Estado Gardênia Gonçalves na primeira disputa direta pela prefeitura.
     Jackson notabilizou-se no entanto como executivo político. Em 1988 elegeu-se pela primeira vez prefeito da capital, realizando uma administração exemplar. Como não havia reeleição, elegeu sua sucessora Conceição Andrade e retornou ao comando da prefeitura em 1997, se reelegeu e ficou no cargo até 2002, quando entregou o comando do município para o vice-prefeito Tadeu Palávio, encerrando assim sua passagem pelo Executivo Municipal.
     Derrotado nas urnas em 2002, Lago não desistiu de chegar ao governo do Estado. Se candidatou em 2006 e derrotou o grupo Sarney, após formar um leque de aliança com os partidos de oposição, batizada por ele de “Frente da Libertação”. Governou o Estado no período de 2007 a 2009, quando foi cassado por um golpe judicial articulado, segundo ele próprio denunciou, no Tribunal Superior Eleitoral.
A vida de Jackson
     Nascido em em 1º de janeiro de 1934 em Pedreiras, no interior maranhense, Jackson Kleper Lago começou a carreira política na década de 1960 enfrentando o regime militar apoiado por Sarney, vencedor do embate contra a oligarquia de Vitorino Freire, que passou 20 anos no poder. Sempre teve como guru político o fundador do seu partido, Leonel Brizola (1922-2004), que também faz parte de uma das grandes tragédias de sua vida.
     Formado em Medicina, há cerca de 30 anos, “doutor Jackson”, como é conhecido no Maranhão, ajudou a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT), ao lado de Leonel Brizola e de outros políticos de grande relevância nacional. Lago dirigiu de São Luís até o Uruguai para visitar Brizola. Na entrada da cidade de onde saiu, sofreu um acidente no qual morreu sua primeira mulher. Ele próprio ficou em coma por meses. Tornou-se fundador do PDT no Maranhão, tendo como plataforma o sindicato dos médicos maranhenses.
     Jackson Lago foi prefeito de São Luís por três vezes: de 1989 a 1992, de 1997 a 2000 e de 2001 a 2002.
     Em 2006, teve a mais surpreendente vitória política de sua carreira: derrotou a senadora Roseana Sarney, então filiada ao PFL e hoje no PMDB, para destronar o clã Sarney do governo estadual depois de um domínio de mais de 40 anos. Nem o apoio do então presidente e ex-aliado Luiz Inácio Lula da Silva à rival conseguiu impedi-lo de chegar ao Palácio dos Leões por estreita margem de votos.
     Na época, Jackson disse que ele e o petista Jaques Wagner na Bahia provavam “a queda dos dois últimos bastiões do coronelismo político”. Contudo, em 2009 o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassou os mandatos de Jackson e de seu vice, Luis Carlos Porto, por abuso de poder e compra de votos. Ele relutou, mas acabou cedendo o cargo a Roseana, que acabou reeleita no ano passado.
     O pedetista foi três vezes prefeito de São Luís e ali teve a maior parte da sua votação para o governo estadual. Fora da política, ele era considerado pioneiro em cirurgias torácicas no Maranhão. Foi também professor da Faculdade de Medicina do Estado. 
     
Definindo
     O PMDB começa discutir esta semana a questão da sucessão municipal e deve propor os nomes de João Alberto, Gastão Vieira, Max Barros e Pedro Fernandes como alternativas para o pleito de 2012.
     Segundo o presidente do diretório municipal, deputado Roberto Costa, os peemdebistas de São Luís não farão aliança com o prefeito João Castelo em função e vão para a disputa tendo como sustentação o desempenho do governo na capital.
Confirmado
     Embora tenha tido seu nome rifado pelos dirigentes do PMDB municipal, o deputado Bira do Pindaré voltou a confirmar ontem sua pré-candidatura a prefeito de São Luís, durante entrevista à TV Assembleia.
     O parlamentar acredita que o bom desempenho que teve na capital na eleição que disputou para o Senado da República em 2006, quando foi o mais votado,  poderá se repetir numa provável candidatura a prefeito em 2012. 
Briga de titãs
     O processo de sucessão interna no PSB  foi deflagrado e promete se transformar numa disputa de gigantes entre os deputados Ribamar Alves e Marcelo Tavares.
     A eleição que definirá o novo comando partidário socialista está prevista para novembro, mas desde agora os dois candidatos já estão no corpo a corpo.
Deficientes
     O deputado Jota Pinto vai sugerir à governadora Roseana Sarney a criação de uma secretaria especial para  tratar dos portadores de deficiências do Estado.
     Pinto esteve reunido semana passada com representantes dos portadores de necessidades especiais e prometeu se empenhar pela criação do órgão.

  • Jorge Vieira
  • 1/abr/2011

PMDB descarta Bira e rejeita aliança com João Castelo

     O Presidente do Diretório Municipal do PMDB, deputado Roberto Costa, descartou ontem a possibilidade do partido apoiar a candidatura do deputado petista Bira do Pindaré a prefeito de São Luís, ainda que ele consiga viabilizar sua candidatura na convenção municipal do PT. Segundo Costa, os peemdebistas vão reunir na próxima semana para iniciar o processo de discussão interna sobre sucessão municipal, mas que já existe o consenso que somente apoiarão candidato que tiver comprometimento com o governo Roseana Sarney.
 
     Além de rejeitar a candidatura de Bira, Roberto Costa adiantou que o PMDB dificilmente fará composição com o prefeito João Castelo na disputa pela Prefeitura de São Luís. “Nosso grupo tem vários nomes, como o senador João Alberto, o secretário Max Barros, Fernando Fialho, Gastão Vieira e Pedro Fernandes. Vamos fazer uma pesquisa qualitativa para saber o que a população espera do candidato e o perfil dele. Nossa grande chance de ganhar a prefeitura será o desempenho do governo na capital”, adiantou.
     Embora pertença ao PT, partido que compõe a base de sustentação da administração estadual,  Bira do Pindaré lançou oficialmente sua pré-candidatura à sucessão municipal esta semana e teve de imediato o compromisso de apoio dos partidos que fazem oposição ao grupo Sarney, mas para ser candidato terá que vencer na convenção o grupo liderado pelo vice-governador Washington Luís, único nome petista que o PMDB aceita discutir para compor a chapa majoritária.
     “Quando eu falo que nosso grupo político tem nomes para disputar o pleito e que nossa preferência é por aqueles que estão finados com o governo, é claro que incluímos o PT como um partido preferencial, mas desde que o candidato seja Washington, ou alguém que tenha a  sua mesma posição em relação ao governo. O Bira não tem esse perfil, sua posição é contrária ao governo”, enfatizou o presidente do PMDB.
     Costa acrescentou ainda que os peemdebistas decidiram rechaçar aliança com o prefeito João Castelo em função das dificuldades que a população vem enfrentando com sua administração. “Estamos vendo hoje os preparativos para comemorar os 400 anos da cidade e não se ver nenhum projeto da prefeitura que possa solucionar as dificuldades reclamadas pela população”, critica.
     Para o dirigente peemdebista, independente de quem esteja no comando das prefeituras municipais, incluindo a capital, o sentimento que ele diz observar na população é de mudança. “As pessoas desejam um projeto alternativo diferente para acidade, em que ele se sinta bem. Nosso partido ou nosso grupo pode apresentar essa alternativa”,concluiu Roberto Costa.

  • Jorge Vieira
  • 31/mar/2011

Nova geração de deputados critica reforma política

     A bancada de jovens deputados maranhenses surgida com as eleições de 2010 está muito preocupada com a Reforma Política e vem criticando firmemente o item que trata da lista partidária fechada de candidatos à vigorar a partir das próximas eleições.
     Neto Evangelista (PSDB), ex-presidente do Parlamento Estudantil e um dos mais jovens parlamentares do país, considera a aprovação deste ponto da reforma política um retrocesso ao processo de democratização do país.
     “Sou contra a lista fechada de candidatos porque a eleição dos deputados  vai deixar de ser feita pela vontade dos eleitores e passará para os partidos. Isso implica dizer que somente terão acesso aos primeiros lugares nas listas os donos dos partidos. Nós jovens estaremos fora”, protesta.
     O deputado Eduardo Braide (PMN), integrante da comissão de deputados que está acompanhando as discussões em Brasília, defende uma ampla mobilização da sociedade em torno do projeto de Reforma Política que se encontra em discussão no Congresso Nacional. ”A população precisa estar informada”, alerta.
     Rogério Cafeteira, outro parlamentar jovem de primeiro mandato, quer reabrir a discussão com a bancada federal para tratar sobre o polêmico item da lista fechada de candidatos. “Se prevalecer esse entendimento, a renovação política no país estará comprometida”, adverte.
     Rogério diz ser contra a lista fechada por falta de amadurecimento das instituições partidárias brasileiras. “Precisamos atuar em consonância com a bancada federal para não sermos engolidos no processo, pois no fundo o que estão querendo é criar brecha para o financiamento público das campanhas”, denuncia.        
     Até agora, os itens mais polêmicos votados tratam sobre restrição a parentes na vaga de suplentes de senador, mudança da posse de para 15 de janeiro e lista partidária de candidatos fechada.
     A comissão que está acompanhando os trabalhos da Reforma Política conta ainda com os deputados Edilázio Júnior (PV), Carlos Filho (PV), Manoel Ribeiro (PTB) e Rubens Pereira Junior (PC do B) promete ficar atenta contra aberrações.
Notas
Saia justa I
     O deputado Marcos Caldas teve que enfrentar uma saia justa na manhã de ontem por conta de decisões tomadas no exercício da presidência da Casa sem consultar o titular do cargo.
     Na última quarta-feira, comovido com o falecimento do vice-presidente José Alencar, decretou três dias de feriado aos deputados, mesmo sob protesto de quem estava em plenário.
Saia justa II
     Hoje, sem saber da decisão do companheiro de Mesa, o presidente Arnaldo Melo, ao ser informado do “feriadão” mandou seus assessores chamar os parlamentares para a sessão.
     Diante da saia justa que seria vestida em Marcos Play, a turma do deixa disso convenceu Arnaldo Melo a não abrir a sessão, embora todos os auxiliares da Mesa já estivessem apostos.
Abril promete
     O mês de abril promete movimentar o quadro da sucessão municipal, já que vários partidos estão programando para a primeira quinzena uma série de atividades com esta finalidade.
     No PSB, a comissão provisória municipal vai reunir para iniciar a discussão sobre organização partidária e política de alianças para 2012. Já o PDT deverá decidir sobre a resolução nacional que proíbe aliança com o PSDB.

  • Jorge Vieira
  • 31/mar/2011

Comissão de Orçamento vai acompanhar reforma fiscal

     A Comissão de Orçamento do Poder Legislativo vai iniciar em abril uma série debates com a classe empresarial para discutir sobre a Reforma Fiscal que está sendo realizada pelo Congresso Nacional, a fim de garantir alguns pontos que favoreça o Estado.

     O primeiro encontro acontecerá dia 14 de abril e dele participará o deputado federal Sandro Mabel para falar sobre as mudanças previstas na arrecadação do ICMS.
     Rogério Cafeteira, membro da comissão que acompanha as discussões sobre a Reforma Fiscal, destaca que a iniciativa tem por finalidade evitar que o Estado seja prejudicado e garantir as conquistas.
     “Nós estamos querendo que a Comissão de Orçamento cumpra sua função fiscalizadora e ao mesmo contribua  para o debate em torno dos grandes projetos industriais que estão se instalando no Maranhão,  para que os jovens não percam as oportunidades dos emprego que estão surgindo”, defende.
     Ele citou como exemplo o fato ocorrido recentemente, onde  um grande empreendimento industrial que está se instalando no Estado teve  que trazer soldador de fora por falta de profissionais no mercado maranhense.   
     Cafeteira adianta que a Comissão vai aproveitar estes fóruns de debates com a classe empresarial para ver a melhor forma de ajudar os jovens a ocuparem estes postos de trabalhos que estão surgindo.
     Para o parlamentar, a Assembleia Legislativa tem a obrigação de fazer um levantamento sobre as condições de emprego e renda no Estado, até para orientar os jovens que estão buscando espaço no mercado de trabalho.

  • Jorge Vieira
  • 30/mar/2011

Bira pode ser candidato da oposição

Bira do Pindaré lança candidatura
e conta com o apoio da oposição
     A sucessão municipal de 2012 começa tomar corpo entre os políticos que integram o campo da oposição ao grupo Sarney. O deputado Bira do Pindaré (PT), uma das gratas surpresas da atual legislatura, anunciou oficialmente hoje sua candidatura a prefeito de São Luís. Ele adiantou que vai trabalhar para viabilizar seu nome internamente no PT, embora reconheça que não será uma tarefa fácil derrotar a estrutura aliada ao grupo da governadora Roseana.
     “Vamos para a disputa interna, pois tenho convicção que se conseguir passar na convenção o caminho estará livre para chegarmos à prefeitura. Há espaço para uma candidatura alternativa crescer” acredita o pré-candidato.
     Bira disse está convicto de que suas chances de vencer a discussão interna são remotas em função da posição de distância que mantém em relação ao governo estadual, adotada no plenário da Assembleia Legislativa, onde tem mantido uma postura de apoio aos movimentos populares. O parlamentar tem feito intervenções em defesa da greve dos professores, enquanto o resto da bancada apóia a decisão do governo de não negociar nos termos proposto pelo Sinproessema.
     O petista disse está preparado para enfrentar qualquer cenário que se apresente para a sucessão de 2012, mas reconhece que seu maior adversário serão os próprios petistas aliados ao governo Roseana Sarney. “O difícil vai ser sair vitorioso do processo de discussão interna do PT, mas se passar sou forte candidato a prefeito de São Luís, pois terei o apoio dos partidos que sempre estiveram no campo da oposição, como PSB, PC do B e PPS”, revelou.
     A iniciativa de Bira do Pindaré lançar sua candidatura à prefeito da capital foi bem recebida pelos partidos de oposição. O deputado Marcelo Tavares, dirigente do PSB e líder do bloco de oposição, anunciou que o partido vai buscar o caminho da oposição é que o petista é um bom nome para disputar o pleito com condições reais de vencer. “Precisamos ter candidato próprio é o Bira é um excelente nome, assim como a deputada Eliziane Gama, também. Vamos buscar o entendimento entre os partidos que sempre estiveram no campo da oposição. Só não apoiaremos candidato ligado ao grupo Sarney”, confirmou Marcelo.
     Uma possível candidatura Bira, na avaliação do deputado Carlinhos Amorim (PDT) seria ideal para resolver um problema interno no partido presidido pelo ex-governador Jackson Lago. Amorim explicou que existe uma resolução da direção nacional pedetista recomendando lançamento de candidatura própria ou aliança com legendas que formam a base de sustentação do governo Dilma Rousseff.
     No Maranhão, o PDT está coligado com o PSDB nos dois maiores colégios eleitorais do Estado. Em Imperatriz tem a vice-prefeitura e em São Luís vários de seus dirigentes estão lotados na administração municipal. Carlinhos Amorim adverte, no entanto, que essa táctica do prefeito João Castelo não implica em aliança entre os dois partidos para 2012.
     Os políticos do campo da oposição trabalham ainda com o nome da deputada Eliziane Gama (PPS), caso Bira do Pindaré não consiga se viabilizar como candidato do PT. “São dois grandes nomes, quem conseguir sair candidato terá nosso apoio. Vamos buscar o entendimento, unir as forças para vencer a eleição”, adianta o deputado Marcelo Tavares.
Polêmica
     O PDT vai reunir na primeira quinzena de abril para discutir a resolução da direção nacional que recomenda o lançamento de candidatura própria ou formação da aliança com os partidos da base de sustentação do governo Dilma à sucessão de 2012.
     No Maranhão o partido disputou a eleição municipal de 2008 coligado com o PSDB em São Luís e Imperatriz, os dois maiores colégios eleitorais. Na capital, vários dirigentes pedetistas ocupam cargos na administração João Castelo.
Amor de carnaval
     O deputado Roberto Costa não deixa a menor dúvida sobre a possibilidade de aliança entre e grupo da governadora Roseana Sarney e o prefeito João Castelo para a sucessão 2012.
     “Não vejo a menor condição dessa aliança prosperar. Amor de carnaval termina na quarta-feira de cinzas”, alertou o parlamentar peemdebista, numa referência à visita que Roseana fez ao camarote da prefeitura durante os festejos de Momo.
Daquele jeito
     O caos no Aeroporto Marechal da Cunha Machado continua ganhando destaque no noticiário nacional.
     Em quase todos os telejornais há chamada para matérias mostrando o desconforto de quem embarca ou desembarca em São Luís.
Briga feia
     Lembram o encontro petista que deliberou pelo apoio à candidatura do ex-deputado Flávio Dino ao governo em 2010, depois desfeito por força de intervenção da direção nacional?
     A disputa interna para saber a oposição do PT em relação a sucessão municipal promete também fortes emoções. De um lado os remanescentes da esquerda defenderão a candidatura Bira do Pindaré, do outro estarão entrincheirados aliados do vice Washington Luís.

1 2.351 2.352 2.353

Buscar

Mais Lidas

Contradição: Bolsonaro acaba com a Reforma Agrária e Fetaema apoia bolsonarista no Maranhão
Bolsopetistas fazem jogo de Weverton e tentam boicotar nome de Lula no Maranhão
Edivaldo diz que os problemas do Maranhão não serão resolvidos com brigas, mas com trabalho e união
Othelino destaca importância da OAB para garantia dos preceitos constitucionais
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz