Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz

FNS cobra dívida do ex-prefeito de Santa Inês Roberth Bringel

O Ministério da Saúde, através da Diretoria
Executiva do Fundo Nacional de Saúde (FNS), encaminhou recentemente ao atual
prefeito de Santa Inês, José de Ribamar Costa Alves, o Relatório de Auditoria
(Nº 10.121), que cobra do município o valor de R$ 108 mil
referente a irregularidades na aplicação de recursos na Saúde.

Esses valores a serem ressarcidos por
Santa Inês ao FNS fazem parte do pacote de “heranças malditas” deixadas pela
Administração do ex-prefeito Raimundo Roberth Bringel Martins (foto). Tais recursos
deveriam ter sido aplicados pelo ex-prefeito na implantação de equipes de saúde
bucal.

Em face da não aplicação, o
Ministério Público Federal expediu no ano passado uma Carta Precatória (nº
978/2013), em que cita o ex-prefeito Roberth Bringel e a
ex-secretária de Saúde, Elizabeth Fernandes Gualberto, como responsáveis por
lesão ao erário de Santa Inês no valor de 108 mil reais. O numerário citado na Ação
Civil Pública de Improbidade Administrativa corresponde à não aplicação de
recursos no programa de saúde bucal do município.

Inconformado com os descasos da administração
Bringel, o atual prefeito de Santa Inês expressou para a imprensa toda a sua
indignação. Segundo ele, além de uma dívida de cerca de 4 milhões referente a
repasse do PASEP, o ex-gestor deixou o Município com várias inadimplências,
principalmente na área da Saúde.

“Até hoje estamos pagando e negociando contas da
gestão passada. É tanto serviço mal feito que só vendo para acreditar. A
população não tem culpa, mas é ela que sofre por conta do descaso da
administração de um grupo que não tem compromisso com a coisa pública e
vilipendiou o povo que lhe colocou no poder por dois mandatos. Enquanto na
administração passada rios de dinheiro eram destinados para Santa Inês, ao
longo desses quase dois anos de nossa administração o Governo do Estado nunca
repassou um vintém”, resume Ribamar Alves.

Com relação às ações contra a Saúde do Município,
Ribamar diz que “os documentos comprovam e por esses prejuízos à população
serem verdadeiros e não politiqueiros, somente agora tornamos público, mesmo o
ofício do MS sendo datado do dia 28 de julho deste ano. Já a Ação Civil Pública
de Improbidade Administrativa contra Bringel tem sua Carta Precatória datada de
8 de agosto do ano passado. Isso não é um caso de briga política e sim um caso
de polícia. Pois o povo de Santa Inês, principalmente os mais necessitados, é quem
sofre as consequências”, ressalta o prefeito.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Rádio

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Mais Lidas

Eleições 2020: Aliados nos últimos pleitos PCdoB e PDT tomam caminhos opostos
Presidente do TRE-MA admite possibilidade real de adiamento das eleições
Bira do Pindaré sai em defesa de Alcione e chama presidente da Fundação Palmares de capitão do mato
Mesmo país, realidades distintas: MA paga adiantado servidores, MG sem previsão 
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz