Divisão do Pará é reprovada por 58%, aponta Datafolha – Jorge Vieira

12 de novembro de 2011

Redação: (98) 98205-4499

12/11/2011 -

Jorge Vieira -

Comente

Divisão do Pará é reprovada por 58%, aponta Datafolha

Só 19% dos eleitores do Estado, porém, se dizem bem informados sobre plebiscito
Para apenas um quinto dos entrevistados, a criação de Carajás e Tapajós resultaria em benefícios à população
AGUIRRE TALENTO
DE BELÉM
A divisão do Pará é rejeitada por 58% dos eleitores do Estado, de acordo com pesquisa do Instituto Datafolha divulgada ontem.
 
Ainda há, porém, uma margem para mudanças de opinião, já que apenas 19% dos entrevistados se consideram bem informados sobre o plebiscito que ocorrerá em 11 de dezembro no Estado.
 
O percentual de rejeição é o mesmo tanto para a criação do Carajás (sudeste do Pará) como para a criação do Tapajós (oeste do Estado).
 
Os favoráveis à implantação dos novos Estados são 33% para ambos os casos.
 
A diferença está nos que afirmam ainda não saber seu voto. Questionados se são a favor da criação do Carajás, 8% responderam que não sabem. No caso do Tapajós, 10% disseram não saber.
 
A soma dos percentuais dá 99% no caso de Carajás e 101% para Tapajós. Isso ocorre devido aos arredondamentos numéricos, porque o Datafolha não trabalha com números decimais.
 
A pesquisa, encomendada em parceria entre Folha, TV Liberal e TV Tapajós (afiliadas da Rede Globo no Pará), ouviu 880 eleitores paraenses de 7 a 10 de novembro.
 
A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.
 
A pesquisa é um retrato do momento imediatamente anterior ao horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, que começou ontem.
 
“Existe um campo de eleitores pouco informados para ser explorado pelas campanhas”, disse Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha.
 
Isso se justifica pelo fato de a campanha nas ruas do Pará ainda não ter deslanchado. Há pouca mobilização.
BENEFICIADOS
 
Os políticos do Pará serão os mais beneficiados pela divisão na opinião de 44% dos eleitores entrevistados.
 
Só 19% acham que a população vai ter melhorias com os novos Estados.
 
Os mais otimistas moram nas regiões que formariam o Carajás e o Tapajós. Para eles, os serviços melhorariam. Por exemplo: 89% dos eleitores do Carajás e 79% dos do Tapajós acham que as rodovias, as hidrovias e as ferrovias melhorariam com a divisão.
Entre os moradores do Pará remanescente, são 30%.
 
O percentual dos votos a favor da separação também cresce nessas regiões.
No Carajás, 84% são a favor de que a região se torne um novo Estado. No Tapajós, são 77% os favoráveis.
 
Essas regiões, porém, têm só 36% da população. Os eleitores de Belém são o alvo das campanhas, pois são decisivos para o resultado final.
 
A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 46.041/2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina