Logo Blog
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz

Áulicos e vassalos

Editorial – Jornal Pequeno 

Maledicências políticas
até que fazem parte desse importuno jogo de desconstrução dos adversários;
maldades que comprovem a opção de perseguir são intoleráveis, revelam o temor
de ser vencido e estão fora do âmbito do bom combate.

Uma parceria entre o
governo que se avizinha e a Prefeitura de São Luís antecipa maledicências e
maldades dos que não se conformam com a iminente distância do poder. Parceria,
por sinal, histórica, pois vai unir pela primeira vez, o poder público estadual
e o poder público municipal para o sucesso de uma gestão que na capital do
Estado também pode se tornar histórica.

O governador eleito,
Flávio Dino, antes mesmo de tomar posse, anuncia a disposição de seu governo de
contribuir para ajustar o secularmente complicado sistema de transportes de São
Luís, o que certamente inclui a requisitada recuperação da malha viária da cidade
e, de todo modo, seria e tem sido impensável no decorrer do domínio do grupo há
tantos anos assentado no poder.

E se essa união de pólos
até bem pouco tempo opostos suscita maledicências e maldades, ela se confirma
antes mesmo que o novo governante assuma o poder. Afinal de contas, o
governador eleito pescou da administração municipal dois secretários e três
ex-secretários. Os secretários são Rodrigo Maia e Chico Gonçalves, que deixa a
Fundação Cultural de São Luís para gerir a pasta dos Direitos Humanos e das
Minorias no governo Flávio Dino. Os ex-secretários são Márcio Jerry, da
Secretaria de Comunicação do Município; Ted Lago, do Desenvolvimento Social e
Econômico, e Felipe Camarão, da Secretaria de Urbanismo.

Essa aproximação,
esculpida em torno de ideais que vergaram a empáfia dos mandões do estado,
deixa incomodados áulicos e vassalos do sistema político que tanto dissabores
trouxe para os maranhenses e para o Maranhão. No campo das maledicências,
inconformados com o poder que se extingue e que os premiou com tantas vantagens
e sinecuras, tentam tumultuar a rara oportunidade dessa união, e, produzindo
maledicências e maldades, fabricar dissidências entre o prefeito de São Luís e
o governador que o povo escolheu.

No campo das maldades,
abusam de grosserias como a de dizer, com base num encontro de natureza
meramente institucional entre a governadora Roseana Sarney e o prefeito de
Imperatriz, Sebastião Madeira, que Roseana não precisa de capachos. Donde se
deduz que capachos é o que ela mais têm.

Mas há uma diferença
abissal entre o tratamento dado pela governadora ao prefeito de Imperatriz, que
enquanto a apoiou recebeu apoio e recursos, e o tratamento dado ao prefeito de
São Luís, vítima não apenas do descaso do governo do Estado, mas também de um
ritual de perseguição que não permitiu qualquer parceria, um mínimo convênio
que beneficiasse o povo de São Luís.

Pior para os áulicos e
vassalos é que a reurbanização de São Luís, que se iniciou agora pelo bairro de
São Cristovão, é apenas um prenúncio do que a cidade conquistará a partir dessa
união.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Buscar

Mais Lidas

Consolidação da aliança nacional PT/PSB sepulta esperança de Weverton Rocha
"As portas do PSB estão abertas para Brandão", diz deputado Bira
Weverton tenta se fazer de vítima ao perder “queda de braço” para Brandão
"Quero trabalhar pelo Maranhão da mesma forma que trabalhei por São Luís", diz Edivaldo
aplikasitogel.xyz hasiltogel.xyz paitogel.xyz