28 de novembro de 2011

Redação: (98) 98205-4499

28/11/2011 -

Jorge Vieira -

Comente

Sessão foi interropida por ordens do presidente, oposição protesta

A ordem para desligar o som do plenário, para que não houvesse sessão, partiu da presidência da Casa. A informação foi passadas aos parlamentares da oposição pelo próprio presidente Arnaldo Melo, que anunciou que irá punir o funcionário que descumpriu a ordem e ligou a luz.
“Não há nada que explique isso, a não ser subserviência à governadora Roseana Sarney”, protestou o líder da oposição, Marcelo Tavares (PSB), após ouvir do proprio presidente que partiu dele a ordem para que não houvesse sessão.
Para os parlamentares da oposição, o fato do presidente ter mandado cortar o som do plenário para que não houvesse sessão é muito grave. “vamos nos reunir tomar um posição porque senão só vai haver sessão aqui quando a governadora quiser”, protestou Marcelo.
A bancada do governo fugiu do plenário para não ter que discutir e apresentar a posição do governo sobre a greve que chega ao seu quinto dia sem uma solução para o impasse.
O esvaziamento contou com a ajuda do deputado Roberto, que tratou de convencer Magno Bacelar e Raimundo CUtrim a deixarem o plenário.    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RADIO

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina