6 de junho de 2015

Redação: (98) 98205-4499

06/06/2015 -

Jorge Vieira -

Comente

Seminário na Assembleia Legislativa do MA discute financiamento eleitoral

 

Acontece na próxima terça feira (09/06), na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, o seminário Financiamento Eleitoral e Democracia.
 
Na ocasião, especialistas de várias áreas com atuação voltada para a análise das questões estruturais da política brasileira compartilharão suas experiências com estudantes, profissionais e cidadãos interessados. Estão confirmadas a presença do Procurador da República no Estado – Dr. Juraci Guimarães Júnior, do advogado especialista em Direito Eleitoral e Filosofia Política – Dr. Edson Travassos Vidigal e do advogado, sociólogo e historiador – Dr. Diogo Gualhardo Neves, dentre outros.

O evento está sendo promovido pelo grupo MUITOS de inclusão política, idealizado por Edson Vidigal com a finalidade de, em suas palavras, “promover a inclusão política por meio do empoderamento do cidadão”.

“Esta ação faz parte do projeto Empodere-se, do grupo MUITOS. Como o próprio nome diz, o objetivo do projeto é propiciar aos cidadãos condições para que se empoderem, ou seja, para que passem a ter força suficiente para fazer parte do jogo político como agentes, e não apenas como massa de manobra. Acreditamos que o único meio para coibir os abusos de nossos governantes, e garantir que o Estado funcione como deveria, e para quem deveria, é dando poder real aos cidadãos, por meio de sua capacitação política”, explica Vidigal.

O seminário acontece em meio a violentas discussões sobre o assunto durante a reforma política em curso no Congresso. Esta semana vários deputados recorreram ao STF contra a polêmica aprovação do financiamento eleitoral por parte de empresas, ocorrida um dia após a mesma matéria ter sido rejeitada no plenário da Casa. E o próprio STF apenas aguarda que o ministro Gilmar Mendes devolva a Ação Direita de Inconstitucionalidade contra a possibilidade de doações eleitorais de empresas para finalizar o julgamento que já se encontra virtualmente decidido (6 dos 11 ministros já votaram contra as doações de empresas).

Gilmar Mendes e a OAB trocaram farpas esses dias. O ministro, que sem nenhum pudor afirma que está “engavetando” o processo até que o Congresso decida sobre a questão, declarou que a OAB está agindo como “laranja” do governo atacando o financiamento de empresas por meio da ação.

Nota-se a relevância do tema e a pertinência do evento, que chega em momento mais que oportuno para incrementar o debate com a sociedade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina