Sarney fica furioso com a retirada do nome do seu clã de prédios no Maranhão – Jorge Vieira

11 de agosto de 2018

Redação: (98) 98205-4499

11/08/2018 -

Jorge Vieira -

(1)

Sarney fica furioso com a retirada do nome do seu clã de prédios no Maranhão

Em artigo publicado neste sábado (11) no jornal da sua família, José Sarney contestou com nítida irritação a retirada do nome do seu clã de 100 escolas e outros prédios públicos do Maranhão, após a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de autoria do governo Flávio Dino (PCdoB), que proíbe “a denominação de obras e logradouros públicos com o nome de pessoas vivas” no estado.

Nas redes sociais, Dino mandou resposta dura ao oligarca, que o governador rotulou como “poderoso chefe Sarney”.

“Sobre a reclamação contra a retirada de nomes da família Sarney em centenas de prédios públicos, informo que se trata de mero cumprimento de lei, como orientou o Ministério Público Federal e a Procuradoria Geral do Estado”, disparou Dino.

A pretensão inicial do artigo de Sarney era, no entanto, mandar “chumbo grosso” contra o programa estadual de alfabetização “Sim, Eu Posso”, método cubano adotado no governo Dino para enfrentar o fantasma do analfabetismo no Maranhão.

Flávio Dino não deixou barato os ataques de Sarney. “O poderoso chefe do grupo Sarney anuncia hoje que querem acabar com programas de alfabetização de adultos, por serem uma ‘ameaça à propriedade’. Enquanto isso, nós desejamos ver mais gente sabendo ler e escrever. Eles querem escravos, nós queremos liberdade”, emendou o governador.

11 comments on “Sarney fica furioso com a retirada do nome do seu clã de prédios no Maranhão”

  1. Tony disse:

    Essa família Sarney e uma vergonha pro Maranhão.

  2. Familia Sarney já erra temos que colocar gente novas na politica. Ele vai morer e fica se canidetando á tofos os cargos públicos se acha dono do Maranhão.

  3. Manuel Pestana disse:

    Esse poderoso chefão acha que ainda manda no Maranhão. Tu vai mandar é ni inferno vagabundo velho.

  4. Noélia Fernandes de Oliveira disse:

    Essa família governou o Maranhão por décadas e quase nada fez por esse povo sofrido. O que houve nos seus governos foi
    o fortalecimento da política do coronelismo, ricos cada vez mais ricos e a pobreza só aumentando. Ja passou
    da hora de mudar essa realidade.

  5. Sergio disse:

    Esse clã maligno é semelhante ao um virulento vírus cancerígeno, que trabalha a favor da perpetuação de seus asseclas, em desfavor de uma população carente, que com Flávio Dino, já vislumbra a luz benfazeja alumiar no fim do túnel do horrendo passado do clã, bem perto de seu final de desgraças perpetradas, ao longo de tantas décadas.
    Viva o novo tempo de progresso e esperança social para o Maranhão
    Viva Flávio Dino.

  6. Joelson disse:

    O importante é que nós eleitores tenhamos a noção exata de que os Sarneys nunca foram a favor do povo

  7. Lima disse:

    Até que enfim apareceu alguém para extirpar essa oligarquia do Maranhão, que vinha a 50 anos roubando e mantendo oestado em estado de extrema pobreza. Saiam e dêem lugar para mentes novas e de novas idéias. Chega de assalto ao povo maranhense e brasileiro, por extensão.

  8. Cesar José Meinertz disse:

    Está correta retirada. Só no Nordeste não se cumpre a lei, e essa irregularidade acontece em vários outros municípios. Homenagens, só para aqueles que nos deixarem, apesar de ter sido eleitor de sua prole (Roseana).

  9. Walter Rezende Filho disse:

    Este governo gerido por um comunista e a expressão da ideologia sórdida, nefasta e criminosa para tentar manipular a sociedade maranhense e atacar e destruir todos os valores existentes,em breve eles serão varridos do mapa deste país,como foram em 64,viva os valores democráticos,viva a democracia,viva a família Sarney que com seus erros e muito mais acertos viabilizam o nosso Maranhão.

  10. jose araujo disse:

    Leva eles pra tua casa Walter…KKKKK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina