20 de setembro de 2017

Redação: (98) 98205-4499

20/09/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Rubens Júnior se reúne com Gilmar Mendes para reverter extinção de zonas eleitorais no Maranhão

O deputado federal e líder da bancada do Maranhão no Congresso Nacional, Rubens Junior (PCdoB-MA), esteve reunido com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, na terça-feira (19), para dar continuidade nas tratativas para manter o atual número de zonas eleitorais no Maranhão. Resoluções publicadas pelo TSE determinam a extinção de diversos postos em todo o Brasil.

“Inicialmente, corríamos o risco de perder 27 zonas eleitorais. A partir dos argumentos fundamentados com o apoio da Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão (AMPEM), Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), e Procuradoria Geral de Justiça do Ministério Público do Maranhão, o Tribunal já recuou e diminuiu a lista para três. Mas queremos garantir que nenhuma zona seja fechada”, afirmou Rubens Júnior.

A medida, segundo o TSE, tem o objetivo de reduzir despesas com base em critérios populacionais. “Mas com a diminuição do número de zonas, o cidadão fica mais distante da Justiça Eleitoral. Estamos unindo esforços para que isso não aconteça. Não podemos caminhar para o retrocesso”, argumentou o parlamentar maranhense.

No encontro, Rubens Junior reiterou as duas grandes vantagens de ter zonas eleitorais próximas. A primeira é garantir maior fiscalização, com mais juízes e promotores eleitorais, resultando em mais rigidez no processo. A segunda refere-se diretamente ao eleitor. “Precisamos garantir comodidade. O cidadão não quer ter que cumprir com seus afazeres, como tirar um título, renovar, fazer uma consulta, a 100 ou 200 kms de distância da sua residência”, destacou o parlamentar.

O primeiro encontro com o ministro Gilmar Mendes aconteceu em junho e contou com a presença do presidente em exercício na Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB); do presidente da AMPEM, Tarcísio Bonfim; do presidente da AMMA, Angelo Santos; do Procurador Geral de Justiça do Ministério Público do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho; além de parlamentares maranhenses no Congresso Nacional.

Segundo o Tribunal Regional do Maranhão (TRE-MA), das 111 zonas eleitorais que o Maranhão possuía, o estado perdeu três em São Luís. A princípio, o corte aconteceu em dezesseis capitais brasileiras e agora, o processo será levado para os demais municípios. “Seguimos com um movimento suprapartidário, de várias instituições, em um só sentido, que é garantir o número de zonas eleitorais no estado, fortalecer a Justiça Eleitoral e defender a democracia do Brasil”, destacou Rubens Junior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina