22 de outubro de 2011

Redação: (98) 98205-4499

22/10/2011 -

Jorge Vieira -

Comente

PSD surge forte no Maranhão e vai com Max para prefeito

Idealizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o PSD – Partido Social Democrático – surge como uma das principais forças política no Maranhão. A nova legenda nasce contando com dois deputados federais e uma bancada composta de seis deputados estaduais, como possibilidade de filiar o sétimo, dezenas de prefeitos e, segundo seus dirigentes, está organizado com comissões provisórias em mais de duzentos municípios.
Desta forma, a sigla se constituirá na segunda maior bancada do Poder Legislativo, perdendo apena para o PMDB que possui oito representantes no plenário. Raimundo Cutrim foi escolhido líder e terá como vice-líderes Alexandre Almeida e Dr. Pádua.  
As diretrizes em torno das quais se uniriam forças políticas de todo o País, dando a partida para a formação do PSD, foram anunciadas pela primeira vez em um ato público realizado em 22 de março passado na Assembleia Legislativa de São Paulo. O documento deu origem aos 12 itens que servirão de base para a montagem do programa, que deverá ser discutido e formulado nos próximos meses em seminários realizados em todo o Brasil.
Os deputados que migraram de legenda alegam falta de espaço para desenvolverem suas atividades ou pouca afinidade com as novas diretrizes partidárias.  Hélio Soares, por exemplo, atualmente no PP (Partido Popular), já anunciou que será o sétimo deputado a compor a bancada do PSD porque o PP tomou a decisão de coligar com PCdoB, PSB e PPS para disputar a sucessão municipal de São Luís e Soares defende a candidatura do peemdebista Max Barros, que terá o PSD no seu palanque em 2012.
Deputado mais jovem do país, eleito por um partido recheado de políticos experientes, André Fufuca sentiu-se asfixiado no PSDB e foi em busca de espaço no PSD. Contribuíram ainda para a tomada da decisão do parlamentar a falta de afinidade com as diretrizes da cúpula tucana. Fufuca acrescenta ainda um outro item: “as feridas não cicatrizadas  da campanha de 2010”.
“Tentei trabalhar pelo partido, mas não conseguir. Estou saindo por falta de espaço para mim atuar politicamente, mas quero ressaltar que tenho a maior gratidão ao PSDB, que foi o partido que me abrigou e pelo qual adquiri meu mandato. Acredito que no PSD terei mais condições de ampliar o debate sobre as questões políticas que estão na ordem do dia, como a revisão da Constituição”, justifico Fufuquinha.
Estruturado em quase todo Maranhão com comissões provisórias, O PSD avança para se constituir numa grande força política do Estado. Segundo o presidente da comissão provisória de São Luís, deputado Raimundo Cutrim, a principal tarefa, neste primeiro momento, é estruturar a agremiação, por isso, para a eleição de 2012, a legenda, embora vá apresentar candidatos próprios em alguns municípios, deverá sair coligada na eleição proporcional na maioria dos locais.              
Raimundo Cutrim adianta que a principal preocupação dos dirigentes é estruturar o partido para que ele tenha militância, mas que para São Luís já há uma determinação de coligação com os partidos que vão apoiar a candidatura do secretário Max Barros.
“Nosso grupo apoia Max Barros, temos um compromisso e vamos marchar com ele, até porque ninguém se manifestou no PSD sobre pretensão de ser candidato a prefeito de São Luís. Vamos fazer parte da coligação e apresentar 10 candidatos à Câmara Municipal”, revelou Cutrim.
O presidente municipal do partido acrescentou ainda que este resto de ano é para acabar de estruturar a legenda. “Vamos trabalhar para fazer do PSD um partido independente, uma sigla que, embora fazendo parte do governo, tenha independência para votar de acordo com suas convicções”, defende Raimundo Cutrim.
A nova sigla se instala no Maranhão tendo como presidente estadual a deputada federal Nice Lobão, que juntamente com o deputado Hélios dos Santos compõem a bancada federal do PSD no Congresso Nacional. Já a bancada estadual nasce com os deputados Alexandre Almeida (ex-PTdoB), André Fufuca (ex-PSDB), Camilo Figueiredo (ex-PDT), Carlos Alberto Milhomem (ex-DEM), Dr. Pádua (ex-PP) e Raimundo Cutrim (ex-DEM). Hélio Soares, ainda no PP, também está sendo computado com deputado do partido.         

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina