PSB vai entregar comando na capital para Roberto Rocha ser candidato – Jorge Vieira

5 de setembro de 2011

Redação: (98) 98205-4499

05/09/2011 -

Jorge Vieira -

Comente

PSB vai entregar comando na capital para Roberto Rocha ser candidato

José Antonio quer coligar com João Castelo 
A semana promete ser de definições para as pretensões de Roberto Rocha assumir definitivamente a condição de pré-candidato do PSB à sucessão do prefeito tucano João Castelo. O secretário nacional do partido, Carlos Sirqueira, braço direito do governador de Pernambuco, Eduardo Campo, chega a São Luís, provavelmente amanhã, para entregar o comando da legenda na capital ao ex-deputado federal.
Rocha foi seduzido a ingressar no PSB pelo governador Eduardo Campos com o compromisso de que seria o candidato da legenda à sucessão municipal, mas tão logo assinou a ficha de filiação, num ato festivo que contou com as presenças de representantes de todas as siglas que fazem oposição à oligarquia do senador José Sarney, passou a enfrentar resistência do presidente do diretório Regional, José Antonio Almeida, que insiste em manter seu filho, Maurício Almeida, no comando do diretório de São Luís.
A falta de interesse da direção regional em transferir o comando da legenda para Roberto Rocha é motivada pelo desejo do presidente José Antonio Almeida e do deputado Marcelo Tavares manter o partido na aliança que dará sustentação política à tentativa de reeleição de Castelo.  
Quem observa o plenário da Assembleia Legislativa, ver sem dificuldade a afinidade entre os deputados Marcelo Tavares e Gardênia Castelo, filha e porta voz do prefeito para todos os assuntos da prefeitura. Marcelo e o primo José Antonio Almeida foram os fiadores da nomeação do secretário de Educação do município, Oton Bastos.   
A dupla não entrega o comando da legenda para Roberto Rocha iniciar sua caminhada rumo ao Palácio de La Ravardiére, na vã esperança de coligar com Castelo, mas terá que mudar de plano quer queiram ou não. A decisão da executiva nacional é para que Roberto assuma a presidência do diretório municipal e dispute a prefeitura da capital.    
Sem o comando do partido e impedido de falar oficialmente em nome do PSB, a pré-candidatura de Roberto Rocha estagnou. Com a vinda do dirigente nacional, com a missão de por fim ao impasse, os apoiadores de sua eleição acreditam que a campanha vai deslanchar.       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina