9 de novembro de 2018

Redação: (98) 98205-4499

09/11/2018 -

Jorge Vieira -

0

Polícia Federal prende Joesley Batista e vice-governandor de Minas Gerais

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (9), o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), e os executivos da JBS Joesley Batista e Demilton de Castro em uma operação que investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura. As informações são da Folha de S.Paulo e portal Globo.

A PF também faz buscas no gabinete de Andrade. No total, são 62 mandados de busca e apreensão em Minas, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso do Sul.

A operação, um desdobramento da Lava Jato, foi batizada de Capitu e é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB, sobre supostos pagamentos de propina a servidores públicos e políticos no Ministério da Agricultura nos anos de 2014 e 2015. À época, Andrade era ministro da Agricultura.

Segundo as investigações, havia um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, que pertencem aos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Segundo a PF, a JBS teria pago R$ 2 milhões pela regulamentação da exportação de despojos e R$ 5 milhões pela proibição de um remédio para parasitas de longa duração. Demilton Antonio de Castro, segundo a PF, era responsável por organizar um arquivo com 9 mil dados de operações financeiras ilegais feitas pela JBS.

1 comment on “Polícia Federal prende Joesley Batista e vice-governandor de Minas Gerais”

  1. Quando se trata de delações feitas nos porões da lava jato, a prudência orienta que se deve concebê-las com cautela, sempre com pé atrás, pois delação sem provas documentais é igual a fofoca que se faz com o intuito de destruir reputações, principalmente delações vazadas para a grande mídia que as repercutem em edições espetaculares sem, no entanto, apresentar nenhuma prova concreta sobre o que diz o delator.

    De qualquer forma, é bom que se diga que o sr. Antonio Andrade não é lá nenhum santo. Carrega consigo a pecha de traidor por ter tentado articular, juntamente com Aécio Neves, a aprovação de um pedido de impeachment contra o governador Fernando Pimentel, com o intuito de tomar o seu lugar e assumir o governo de Minas. Quem é capaz de trair um amigo, pode ser capaz de tudo. Mas como se disse antes, delações no âmbito da lava jato geralmente têm propósitos políticos, o que quase sempre provoca dúvidas sobre a sua veracidade e lisura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RADIO

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina