30 de agosto de 2017

Redação: (98) 98205-4499

30/08/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Nelma Sarney quer se eleger presidente do TJ na base do toma lá dá cá

Desgastada pelas sentenças polêmicas, envolvimento em esquema de cartório e pela forma nada republicana de indicar advogados em processos milionários, a desembargadora Nelma Sarney quer se eleger presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão na base do toma lá dá cá. Ela resolveu ir para o corpo-a-corpo com os desembargadores, apresentando como argumento para convencimento a distribuição de 120 cargos que o gabinete da presidência tem direito. .

A um desembargador foi oferecido uma diretoria em troca do voto, o mesmo tem se repetido com os demais membros da Casa com quem tem conversado para tentar viabilizar sua candidatura, mas nem o toma lá dá cá, segundo um desembargador confessou ao blog do Jorge Vieira, estaria sensibilizando a maioria do plenário.

“Nelma está num corpo-a-corpo frenético. Um colega me disse que foi oferecido a ele um cargo entre os muitos que o gabinete da presidência possui, mas pelo que estou sentindo, a maioria não vota nela para presidente. Não sei como ela chegará no dia da eleição, mas hoje ela não tem voto para se eleger”, disse o magistrado.

Ciente do perigo que representa a eleição da polêmica Nelma, já denunciadas várias vezes no Conselho Nacional de Justiça, sendo uma delas por conta de envolvimento com esquema de cartório, integrantes da corte do Tribunal de Justiça do Maranhão já olham para o desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos como a opção ideal para suceder Cleones Cunhas na eleição marcada para outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina