23 de setembro de 2017

Redação: (98) 98205-4499

23/09/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Jornal de Sarney esconde redução de criminalidade e tenta criar clima de insegurança

A melhoria dos indicadores de segurança no governo Flávio Dino tem incomodado a oligarquia Sarney. Hoje, o jornal do coronel de Curupu traz como manchete “Um jovem é assassinado por dia em São Luís”. É mais uma tentativa de passar para a população um fantasioso clima de pânico.

O que o panfleto sarneysta sonega para seus leitores é que isto representa três vezes menos mortes violentas comparado a 2014, último ano do quarto mandato de Roseana Sarney. Nesse período, a média de homicídios na Ilha de São Luís era superior a três assassinatos por dia. Só em novembro de 2014 foram registradas 103 mortes violentas na região metropolitana de São Luís.

Naquele ano, o Mapa da Violência, baseado no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) e em outros dados do Ministério da Saúde, mostrou o Maranhão entre os três estados com maior índice de homicídios do país.

Em dez anos (2002 a 2012), metade deles governado por Roseana Sarney, o Maranhão teve aumento de 203,6% no número de homicídios.

Todo esforço do sistema de comunicação dos Sarney é para minimizar o trabalho que vem sendo realizado pelo governador Flávio Dino, que em apenas dois anos e oito meses investiu na segurança pública com a contratação de três mil novos policiais, aquisição de 730 novas viaturas, mais armamentos e valorização dos policiais, cujo resultado é a redução dos índices de criminalidade, mais apreensão de armas, drogas e vidas sendo salvas. Mas, nada disto interessa à pauta belicista do sistema mentirante de comunicação, como cunhou o saudoso ex-governador Jackson Lago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina