2 de junho de 2015

Redação: (98) 98205-4499

02/06/2015 -

Jorge Vieira -

Comente

Flávio Dino acusa ex-governadora Roseana de proteger agiotagem no Maranhão

O governador Flávio Dino (PCdoB), no
programa semanal “Conversando com o Governador”, levado ao ar nesta
segunda-feira (1º), acusou a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) de proteger o crime
de agiotagem no Estado. Segundo Dino, “quem governava o Maranhão protegia os
agiotas”.
Um dos motivos da declaração do
governador é o fato das investigações sobre o crime de agiotagem terem sido paralisadas
por ordem superiores vindas do Palácio dos Leões por conta do grande número de
prefeitos e agiotas aliados ao grupo Sarney.
Segundo comentavam nos bastidores da
política, as investigações foram paralisadas pelo ex-secretário Aluísio Mendes
para proteger correligionário da ex-governadora envolvidos no escândalo que
acabou culminando com o covarde assassinato do jornalista Décio Sá em plena
Avenida Litorânea.
“A agiotagem no nosso Estado sempre
foi praticada com muita liberdade porque tinha a proteção do Palácio dos
Leões”, observou Flávio Dino. Segundo o governador, “os agiotas são aqueles
responsáveis pela corrupção, por isso nós estamos combatendo”.
Durante sua fala, o governador
destacou os problemas causados por esta modalidade ilegal de emprestar dinheiro
a políticos para receber depois das eleições por serviços não realizados e que
rouba das crianças o direito à merenda escolar, escolas remédios entre outros
benefícios
“O dinheiro dos agiotas estava vindo
do dinheiro da merenda escolar, dos remédios, das estradas. Por isso mesmo,
diferente do governo passado, nós não protegemos bandidos”, enfatizou Flávio
Dino.

E para concluir seu pronunciamento, o
governador garantiu que o trabalho da Polícia contra a agiotagem continuará. “O
que há é esse compromisso nosso de garantir que ela (a Lei) seja para todos”, advertiu. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina