15 de setembro de 2017

Redação: (98) 98205-4499

15/09/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Expulsão do senador Roberto Rocha “Asa” é inédita na história do Maranhão

Pela primeira vez um partido político no Maranhão usou de recurso extremo para se livrar de um senador infiel às orientações partidárias: a expulsão. O fato inédito ocorrido com o PSB, no entanto, teve motivos de sobra. Os socialistas se cansaram de tanta trairagem de Roberto Rocha, o popular “Asa de Avião”, que após receber o mandato de “mão beijada” dado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) se bandeou para o lado da oligarquia Sarney e passou a tramar contra os interesses do Estado.

Além de traidor, Roberto Rocha passará para a história com o único político maranhense com mandato de senador da República a ser expulso de uma organização partidária, por falta de afinidade ideológica e traição generalizada.

Rocha, que já confessou ter se aproximado da oposição ao grupo Sarney apenas por oportunismo, se elegeu prometendo mostrar para que serve um senador, mas tão logo chegou ao Senado passou a votar contra as orientações da direção do PSB, se aliou ao presidente golpista Michel Temer, votou contra os interesses dos trabalhadores durante a Reforma Trabalhista, usou o partido para tentar empurrar goela abaixo o filho de vice de Edivaldo e vem se comportando como um verdadeiro traidor da sigla.

A ambição pessoal do senador e a tendência natural para trair subiu-lhe a cabeça após a eleição e passou a tramar contra o governador. Primeiro se apoderou da direção municipal do PSB, impediu que o deputado Bira do Pindaré fosse candidato a prefeito em 2016 e levou o partido para coligar com o tresloucado Wellington do Curso, tendo Roberto Rocha Júnior como vice. O resultado foi desastroso.

O insucesso na eleição municipal fez o senador voltar os olhos para a direção estadual e tentar se apoderar da legenda com a finalidade de garantir sua candidatura ao governo em 2018. Primeiro tramou para derrubar Luciano Leitoa da presidência estadual do PSB, mas o tiro saiu pela culatra. A reação veio com a destituição do filho Roberto Rocha Junior da presidência da Comissão Provisória Municipal de São Luís, pela executiva nacional.

Por diversas vezes os socialistas maranhenses apresentaram a “Asa de Avião” a porta da rua do partido como serventia da Casa, mas ele, mesmo sem ambiente, por pura birra, insistia em continuar filiado e contrariando as orientações partidárias, não restando outra alternativa se não a expulsão, o que aconteceu, para alegria da militância, durante o congresso estadual realizado no último final de semana.

Os tucanos que se cuidem com a chegada do traíra e desagregador. A primeira consequência, conforme comentam nos bastidores do PSDB, será uma grande revoada no ninho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina