26 de outubro de 2017

Redação: (98) 98205-4499

26/10/2017 -

Jorge Vieira -

Comente

Deputado diz que “o Brasil não suporta mais o governo Temer”

Embora onze parlamentares da bancada federal tenham desonrado o Maranhão e votado a favor da continuidade da corrupção no Governo Michel Temer, na noite desta quarta-feira (25), o deputado federal e vice-líder do PCdoB na Câmara, Rubens Júnior (MA), que votou a favor da investigação, contra o relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), considera o presidente e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco integrantes de organização criminosa.

Para o parlamentar “Michel Temer, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima, este último acusado de desviar, junto com a ex-governadora Roseana Sarney, recursos destinado as obras de recuperação dos estragos provocado pelas enchentes no Maranhão, em 2009, compõem uma organização criminosa. “Quem não está preso, está no Palácio do Planalto. O Brasil não suporta mais o governo Temer”, disse.

 

A denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa Temer, que tem em José Sarney seu principal conselheiro, e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha de organização criminosa e obstrução de Justiça com o intuito de arrecadar propinas, estimadas em R$ 587 milhões.

Com a rejeição da denúncia contra os aliados de Roseana, somente após Temer deixar o mandato é que ele responderá pelas acusações perante a primeira instância. Já os ministros também responderão pelas acusações quando deixarem seus cargos.

Dos onze parlamentares que disseram sim à corrupção, um em especial chamou atenção: José Reinaldo Tavares, que mesmo estando filiado ao PSB, partido que fechou questão contra Temer, votou contra a investigação, sinal que está mesmo se despedindo do partido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina