22 de novembro de 2012

Redação: (98) 98205-4499

22/11/2012 -

Jorge Vieira -

Comente

CPI pede investigação para relator do processo de cassação de Roseana por prevaricação

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel,
relator do processo de cassação da governadora Roseana Sarney (PMDB) no
Ministério Público Federal, por abuso de poder político e econômicos nas
eleições de 2010, a pedido do relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair
Cunha (PT-MG), será investigado pelo Conselho Nacional do Ministério Público
por prevaricação.
O processo de cassação da governadora está
paralisado desde que o relator original do processo no Tribunal Superior
Eleitoral, ex-ministro Arnaldo Vessiani, o encaminhou para receber o parecer
do Ministério Público Federal.
Mesmo atarefado com o julgamento do Mensalão do
PT, Roberto Gurguel, num gesto que causou surpresa, avocou para ele a
relatoria do processo e engavetou, sentou em cima e nunca mais devolveu para
ser julgado pelo pleno do TSE.
O procurador
é acusado no relatório da CPI do Cachoeira de ter paralisado a Operação Vegas, da Polícia
Federal, que descobriu a relação de parlamentares com Carlos Augusto Ramos, o
Carlinhos Cachoeira, entre eles o ex-senador Demóstenes Torres (GO). Gurgel
recebeu a denúncia em 2009, mas só mandou investigar em 2012, quando a CPI já
estava em funcionamento.
Segundo
ele disse à Folha de São Paulo, “isso ocorreu porque em 2009 porque o quadro que veio ao Ministério
Público Federal era limitado essencialmente à questão do jogo”. Ele
afirmou que o sobrestamento da operação Vegas permitiu que as investigações
avançassem e desvendassem o esquema Cachoeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar

Nossa pagina