2 de janeiro de 2013

Redação: (98) 98205-4499

02/01/2013 -

Jorge Vieira -

Comente

Irresponsável, João Castelo deixou R$ 500 mi em dívidas para Edivaldo pagar

Castelo só ficou de olhos bem abertos para individar a cidade
O
novo prefeito Edivaldo Holanda Júnior assumiu o comando da capital do Estado prometendo
medidas duras contra o desperdício, buscar novas fontes de renda para tirar a cidade
da crise financeira herdada da administração passada e recuperar sua capacidade
de investimento em setores essenciais.
O
desafio é grande, pois a situação financeira da cidade é das piores. São Luís,
segundo Edivaldo Júnior denunciou no discurso de posse, “está em estado de
abandono”.
A
insensibilidade, associada à falta de responsabilidade do ex-prefeito João
Castelo (PSDB), deixaram fora da sala de aula nada menos que 130 mil
estudantes, o que só confirma o desprezo do ex-governante com a juventude.
O
estrago maior de João Castelo, no entanto, ocorreu com as finanças do
município. Quando ele assumiu a prefeitura em janeiro de 2009, São Luís possuía
uma dívida da ordem de R$ 60 milhões, mas quando entregou para o sucessor em
primeiro de janeiro de 2012, esta dívida com fornecedores tinha subido para R$
500 milhões.
Diante do
rombo deixado pelo irresponsável João Castelo, o novo prefeito disse em seu
discurso de posse: “o que está ficando de dívida equivale a praticamente um ano
de arrecadação de todos os impostos recolhidos pelo município. Isto tudo,
traduzido no atraso generalizado do pagamento de fornecedores, prestadores de
serviços e alugueis”, condenou.
O cenário
é de terra arrasada, conforme define Edivaldo Holanda, mas o compromisso do
prefeito é mudar e transformar a situação caótica, desenvolvendo uma
administração moderna, transparente e eficiente.
Embora
o antecessor tenha se esmerado em transformar a cidade de São Luís, patrimônio
da humanidade, num amontado de lixo, onde nada funciona, principalmente em
setores essenciais, como Saúde e Educação, Edivaldo acredita e vai trabalhar para
recuperar a capital da ação predatória da tropa expulsa da prefeitura pela população. 

A maior prova de falta de compromisso e sensibilidade do ex-prefeito, no entanto, foi encerrar o mandato sem pagar o salário dos servidores. Apenas duas outras administrações haviam enfrentado esta situação: Gardênia Castelo (sua esposa) e Conceição Andrade, consideradas as duas piores administrações da cidade, desde que São Luís voltou a eleger seu prefeito. Castelo, portanto, também passa a fazer parte da galeria dos piores que passaram pela prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RADIO

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina