11 de Maio de 2015

Redação: (98) 98205-4499

11/05/2015 -

Jorge Vieira -

Comente

Cafeteira se diz indigado com ataques de cunho pessoal a parlamentares


O deputado Rogério Cafeteira
(PSC) foi à tribuna nesta segunda-feira (11), para tratar de notícias que foram
veiculadas em blogs e sites que o atingiram de forma pessoal, assim com um grupo de parlamentares da  Assembleia, membros da Comissão de Obras, que esteve recentemente visitando o município de Timon, mas que acabaram se hospedando em Teresina.

O parlamentar explicou que semana passada a Comissão de
Obras da casa foi à cidade de Timon, atendendo requerimento do deputado Rafael
Leitoa (PDT), para fiscalizar algumas obras em Timon. Porém alguns blogs
fizeram menção de que o referido grupo havia utilizado o erário público para
diversão na capital piauiense. Com relação ao que foi noticiado, Rogério
Cafeteira mostrou indignação porque reconhece a perseguição que tem sofrido ao
assumir a liderança do governo na Assembleia, porém considera um desrespeito ao
Legislativo do Maranhão acusações descabidas desse tipo.

Rogério falou ainda sobre uma
conversa que teve com um suposto radialista que resultou numa gravação não
autorizada onde fala sobre o ex-secretário Ricardo Murad. “Quero dizer que o
motivo da minha indignação é que, desde que cheguei a Teresina, eu fui seguido
e isso não acontece por acaso. Havia fotos minhas descendo de carro, sentado
num restaurante ao lado de um colega, por isso a minha indignação.” Segundo o
parlamentar, a gravação foi editada e realizada num momento onde se sentia
perseguido, e por isso acabou usando as palavras incorretas para demonstrar sua
repulsa aos atos que vinha sofrendo e que atingiram diretamente sua família.

O deputado disse entender Andrea
Murad (PMDB) quando a deputada se posicionou ostensivamente contra ele em seu
tempo no plenário. “Eu vim aqui para responder a deputada Andréa Murad, e, por
incrível possa aparecer, eu tenho que concordar com boa parte do discurso da
deputada Andréa Murad. Toda indignação, todas as palavras que ela me atacou são
justificáveis, sabe por quê? Porque eu falei de um familiar dela e, não usei as
palavras corretas para expressar meu sentimento. Sua indignação está correta,
pois foi a mesma que me motivou”, lembrou.

Para Rogério, antes de ser líder,
de ser deputado, de ser qualquer coisa, é pai de família, e que por isso não
permitirá que boatos atinjam sua parentela. “Na minha família não admito que
ninguém entre! Atingir a honra da minha família, isso não vou admitir, em
nenhuma hipótese”, finalizou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio Timbira Ao Vivo

Buscar

Nossa pagina