31/08/2014

Campanha de Edinho Lobão tem feito propaganda agressiva contra Flávio Dino
As propagandas eleitorais produzidas pela coligação “Pra frente, Maranhão”, de Edinho Lobão (PMDB), estão sendo analisados negativamente pela Justiça Eleitoral. Devido aos ataques feitos ao adversário Flávio Dino (PCdoB), a coligação de Edinho vem sofrendo derrotas no Tribunal Regional Eleitoral pelo conteúdo agressivo que apresenta nos programas de TV.

 
No último final de semana, por exemplo, uma das propagandas de Edinho Lobão que faz referências negativas ao partido ao qual Flávio Dino é filiado foi proibida de ir ao ar. Segundo a juíza Maria José França Ribeiro, “a propaganda dirigida ao partido ao qual é filiado o segundo representante atribui características que, em um primeiro exame, se afiguram antidemocráticas e autoritárias, mostrando-se possivelmente incompatíveis com o processo eleitoral e com o equilíbrio da disputa”.

 
De acordo com a decisão da juíza, a coligação de Edinho deve se abster de veicular a propaganda e informou também às emissoras de rádio e TV sobre a decisão. A multa diária em caso de descumprimento da decisão é de R$ 50 mil.

 
Entre sexta-feira e domingo, 4 inserções de rádio e TV da coligação de Edinho Lobão foram consideradas abusivas pela Justiça Eleitoral, que determinou que o PMDB e demais partidos se abstenham de veicular esse tipo de propaganda.

 
As decisões tiveram caráter “liminar”, isto é, de urgência. No entanto, nos próximos dias a Justiça Eleitoral deverá julgar o provimento de Direitos de Resposta à coligação “Todos pelo Maranhão”, que vem sendo agredida pelas propagandas de Edinho Lobão.

 
Redes sociais - Também nas redes sociais, a propaganda da campanha de Edinho Lobão tem se destacado negativamente pela agressividade em relação ao oponente. Esta semana, mais uma decisão desfavorável a perfis fakes criados com o intuito de atingir Flávio Dino, primeiro colocado nas pesquisas de intenção de voto.

 
Desta vez, foi determinado que os perfis “Agora é taca” criados com o intuito exclusivo de agredir a imagem de Flávio Dino sejam tirados do ar pro serem considerados ilícitos. Anteriormente, o próprio site de Edinho Lobão foi condenado a retirar um dos vídeos que faziam referências negativas a Flávio Dino.

 
Direito de Resposta em rádio - Na última quinta (28), a rádio Difusora AM também foi informada pela Justiça Eleitoral de que deverá veicular nos próximos dias um Direito de Resposta a Flávio Dino. Durante a programação jornalística, um dos locutores atribuiu a Dino ações que ele jamais cometera, segundo a própria Justiça Eleitoral. A rádio pertence ao candidato Edinho Lobão.

 
As afirmações do jornalista que se referiu ao candidato como “o outro” ou “o demônio” tinham caráter exclusivamente calunioso, conforme diz a decisão proferida pelo juiz Ricardo Macieira. “Trechos do Programa tem caráter notoriamente calunioso, já que nada resta comprovado sobre tais afirmativas, além de também possui viés injurioso, pelas expressões que usa para se referir ao representante”, diz a decisão.

 
Na semana passada, a rádio Mirante AM também veiculou Direito de Resposta concedido a Flávio Dino através de decisão judicial. A rádio pertence à família Sarney.
O prefeito Edivaldo (PTC) declarou, na manhã deste sábado (30), que considera reprovável os ataques feitos pela campanha do candidato Edinho Lobão Filho (PMDB) ao tentar desqualificar o trabalho realizado à frente da Prefeitura de São Luís, com o propósito de atingir a campanha do candidato Flávio Dino (PCdoB).

Para o prefeito, o programa da coligação ‘Pra Frente Maranhão’, levado ao ar na noite de sexta-feira (29), revela a desesperada tentativa do grupo Sarney de tentar salvar a candidatura de Edinho Lobão com ataques grosseiros contra prefeitos ligados ao candidato da Oposição, no intuito de tentar reverter o favoritismo de Flávio Dino na disputa pelo Governo do Maranhão.

“Fiquei surpreso com a forma deselegante, desrespeitosa, raivosa e agressiva com o que a campanha do candidato do grupo Sarney passa agora a tentar indispor a nossa administração diante da opinião pública, meramente com o interesse de tentar desgastar a campanha do nosso aliado, Flávio Dino”, afirmou o prefeito.

Edivaldo lamentou ainda o uso político-eleitoreiro da direção do SindEducação. Reiterou que a gestão tem feito esforços no sentido de resolver a movimento organizado pelo sindicato e resguardar o direito à educação de milhares de crianças e adolescentes de São Luís.

“É lamentável que o debate eleitoral tenha perdido o foco de interesse público, que é de apresentar e discutir propostas para o Maranhão, considerando que o eleitorado anseia por soluções para os problemas sociais não resolvidos com este modelo de governo, que prejudica a população de uma cidade como São Luís por questões eleitoreiras, utilizada há décadas em nosso estado”, disse.

A inserção exibida fez uso e manipulação de imagens de arquivo para criticar a gestão do prefeito Edivaldo. No entanto, a coligação, não se debruça sobre respostas que deveriam ser pontuadas no atual debate eleitoral, em relação aos convênios não realizados com a Prefeitura da capital do Estado, nem sobre o repasse de R$ 40 milhões do município ao governo do Estado em 1 ano e 8 meses, tampouco sobre os prejuízos causados pela Caema, por exemplo, em obras realizadas pela prefeitura em vários bairros da cidade.

“Para além do discurso, a população espera propostas e ações concretas que venham somar com o desenvolvimento de nossa São Luís”, afirmou Edivaldo.

Ele acrescentou que está convencido de que o verdadeiro alvo dos ataques contra a Prefeitura de São Luís na verdade é o candidato Flávio Dino.

Por conta desta estratégia de campanha, o Governo do Estado foi levado ao extremo de não celebrar até agora nenhum tipo de convênio com a Prefeitura de São Luís que tem contra si o agravante de ter de repassar todos os meses R$ 2 milhões para os cofres do governo do Estado.

Edivaldo lembrou que por questões políticas, ficou sem resposta também até agora o pedido de audiência à governadora Roseana Sarney protocolado pelo governo municipal na Casa Civil, há 3 meses. Na época, o prefeito decretara situação de emergência em 41 bairros da capital do Estado, em razão de problemas decorrentes das intensas chuvas que atingiam a cidade.

O prefeito relembrou que na primeira tentativa de firmar parceria com o Estado, no início da gestão, o governo Roseana propôs a transferência da gestão do Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão II, para a Secretaria de Estado da Saúde, mediante repasse da ordem de R$ 77 milhões por parte do governo municipal ao Estado.

Decepcionado com a postura do governo Roseana Sarney, o prefeito Edivaldo lamentou que a proposta de parceria do governo do Estado na área de mobilidade urbana também não se concretizou. “O tratamento dado pelo governo do Estado à Prefeitura de São Luís revela a retaliação política feita contra o povo da capital, que agora fica ainda mais clara e evidente, em razão do fato de o candidato governista não conseguir a preferência do povo da nossa capital”, salientou.

 

 


Jornal Pequeno

Pesquisa confirma favoritismo de Flávio Dino e elevada rejeição a Edinho
A nova rodada da pesquisa DataM contratada pelo jornal Atos e Fatos revelou que Flávio Dino (PCdoB) mantém a dianteira na disputa pelo Governo do Maranhão. A pouco mais de um mês para o dia das eleições, o oposicionista possuiria, segundo o instituto, 57,8% das intenções de voto dos maranhenses contra 23,1% do segundo colocado, Lobão Filho (PMDB).
 
A pesquisa foi realizada após a primeira semana do horário eleitoral gratuito, em que se pode identificar a preferência do eleitorado em relação ao período mais quente da campanha. A distância que separa Flávio Dino do segundo colocado é de 34 pontos de diferença. Em terceiro lugar aparece Zé Luis Lago (PPL) com 1%, Professor Josivaldo (PCB) com 0,9%, Luís Pedrosa (PSOL) tem 0,4% e Saulo Arcangeli (PSTU) teve 0,3%. Brancos e nulos somam hoje 10,2% dos eleitores e não sabem ou não responderam, 6,4%.
 
Dino também lidera o voto espontâneo (quando o eleitor não é apresentado ao nome dos candidatos). Neste quesito, Dino possui 41,8% das intenções de voto e Lobão Filho possui 14,9%.
 
Já em uma disputa direta entre Flávio Dino em Lobão Filho, em um eventual segundo turno, 62% dos maranhenses afirmam que votariam em Flávio Dino contra 24,1% dos que afirmam que votariam em Lobão Filho. Neste cenário, brancos e nulos somam 8,7% e não sabem ou não responderam, 5,2%.
 
RejeiçãoA pesquisa apurou também a rejeição do eleitorado em relação aos candidatos que disputam o comando do Palácio dos Leões a partir de 1º de janeiro de 2015. Confrontados com a pergunta “em quem não votaria de jeito nenhum”, 44% dos eleitores informaram rejeitar Lobão Filho, enquanto 12,8% disseram não votariam em Flávio Dino. 8,3% não votariam em Luís Pedrosa, 3,8% em Zé Luís Lago, 3,4% em Professor Josival e 2,4% em Saulo Arcangeli. 2,5% disseram que poderiam votar em todos e 7% disseram que não votariam em nenhum. Não sabem quem rejeitam ou não responderam à questão 15,9%.
 
A pesquisa DataM foi a campo entre os dias 21 e 24 de agosto e entrevistou 1.400 pessoas de todas as regiões do Maranhão. A pesquisa tem margem de erro de 3% para mais ou para menos e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo 037/2014.
 
SenadoO candidato da oposição, Roberto Rocha, apoiado por Flávio Dino, também estaria na dianteira, segundo o Data M. Rocha teria 29% das intenções de votos contra 20% de Gastão Vieira. Haroldo Sabóia, do PSOL, teria 5,6%; Marcos Silva (PSTU),  4%. Brancos e nulos somariam 24%.
 
No índice de rejeição, Gastão estaria com com 17%, seguido de Saboia, com 11% e Rocha, com 9%.
 

30/08/2014

Presidente do sindicato participou de programa eleitoral de Edinho Lobão
Todo mundo notou desde o início a atenciosa cobertura que a Difusora de Edinho Lobão deu ao exagerado e tresloucado movimento realizado pelo Sindeducação. Sendo o empresário e suplente de senador avesso desde sempre aos movimentos e temáticas sociais, poderia até ter soado estranha a imensa quantidade de matérias sobre a greve que tomou conta de todos os jornais da emissora. 

Mas o horário eleitoral desta sexta-feira não deixou nenhuma dúvida de que os interesses do movimento são apenas os de colher dividendos eleitoreiros. Nada a ver com o bem estar da valorosa categoria de professores. No programa eleitoral de Edinho divulgado hoje, nada menos que três integrantes do movimento dão entrevistas voluntariamente – incluindo a presidente do sindicato, Elisabeth Castelo Branco. 

O movimento alega oficialmente não ter ligações ou financiamento partidários, mas não pareceu ter qualquer problema com a exploração política do seu movimento por parte dos aliados da família Sarney. Estranho que eles não se incomodem de fazer parte do programa de um grupo político que destruiu a educação do maranhão, colocando – a nos piores índices do país. Entende-se, agora, porque esticar tanto uma interrupção fora de tempo e sem sentido no calendário escolar, prejudicando tantas crianças.

Outro dado curioso: o programa foi ao ar exatamente no mesmo dia em que os integrantes do movimento recusaram a última proposta oferecida pela Prefeitura de São Luís. Depois que todo o processo de saída da greve havia sido costurado conjuntamente entre as partes e com a mediação do Ministério Público. A direção do sindicato recusou. E errou feio, condenando a categoria a um movimento suicida e que não pode trazer ganho nenhum para mais ninguém – exceto, claro, para os que não cessam de colher dividendos eleitoreiros.
Atendendo apelo da categoria, Edson Araújo desiste da candidatura de Edinho
O deputado da bancada governista e candidato a reeleição, Edson Araújo (PSL) vai aproveitar o ato de lançamento da candidatura do presidente estadual do PDT, Julião Amim, amanhã, a partir das 14h, no Hotel Rio Poty, para anunciar sua adesão à candidatura de Flávio Dino ao Governo do Estado nas eleições de cinco de outubro.

Atendendo clamor das bases da categoria de pescadores, Edson Araújo, presidente licenciado da Federação das Colônias de Pescadores do Maranhão, decidiu se afastar da campanha do candidato do PMDB, Edinho Lobão, e unir forças com os candidatos da oposição. Ele fará dobradinha com Julião Amim, candidato a deputado federal.

Para o presidente do PDT, a chegada de Edson Araújo na aliança de oposição vai fortalecer ainda mais a candidatura de Flávio Dino junto aos pescadores  e poderá ajudar muito o futuro governador a desenvolver programas para este importante segmento da economia do estado, mas que não recebe qualquer tipo de incentivo do governo.

“Edson Araújo é um engenheiro de pesca que trabalha realmente com uma categoria que passou muitos anos no abandono e quer agora participar. E o presidente resolveu atender o clamor popular e se juntar ao grupo que deseja mudar o Maranhão e colocá-lo no caminho do desenvolvimento”, observou Julião.

No ato de amanhã, pescadores ligados às mais diversas colônias vão declarar apoio a Dino, Julião e Edson Araújo. É o caso do presidente do Sindicato dos Pescadores do Município de Central do Maranhão, Divaldo Avelar. “Nosso compromisso é com a mudança, por isso vamos votar para derrotar o grupo que está no poder há 50 anos e nada fez pelos pescadores do Maranhão”, enfatizou o dirigente sindical.

                                                                                              
Flávio Dino fala para uma multidão em São João dos Patos
Para acabar com a procissão para o Piauí em busca de atendimento de saúde, o candidato a governador da Coligação Todos pelo Maranhão, Flávio Dino, reafirmou o compromisso de melhorar o sistema público de saúde de São João dos Patos.

Essa foi uma das reivindicações feitas pela população. Um dos relatos veio de Joana D’arc da Silva, de 37 anos, que acompanhou a atividade com o filho de seis anos. Ela escolheu Flávio Dino por apresentar as melhores propostas para o Estado. “Quero mudança na saúde, mais médicos, mais hospitais. Sempre temos que buscar o Piauí porque a saúde aqui não está legal”, relatou.

De Flávio Dino, ela ouviu justamente o compromisso de melhorar os serviços públicos. O candidato voltou a destacar a beleza do Estado e o abandono das regiões. “Nós confiamos na força do povo do Maranhão, que é maior que qualquer poder”, enfatizou.

Sobre a saúde, Flávio assumiu o compromisso de investir na UPA, projeto do governo federal de pronto-atendimento, para que funcione de forma a resolver problemas da população. Além disso, apresentou outras propostas de governo, como o investimento em políticas sociais com a criação do Mais Bolsa Família, o complemento do piso dos agentes comunitários de saúde e o reforço na educação, com mais qualidade para professores e alunos.

Mudança para valer

Em São João dos Patos, durante carreata e caminhada, acenos e abraços fizeram parte da recepção aos candidatos. Nascimento de Oliveira, 27 anos, acompanhado da esposa, Mauricelia do Nascimento, e do filho de três anos, disse que a opção por Flávio Dino veio do histórico político e profissional. “Não é de agora que voto nele. Ele é o melhor candidato pela pessoa que é. E, só de ser professor, já é uma grande coisa”, destacou.

Para Roberto Rocha, chegou a hora da virada de página. Com todos os Estados em desenvolvimento, o Maranhão não pode ficar parado. Para isso, acredita que a população dará esse voto de confiança. “Eu e o Flávio estamos liderando as pesquisas, mas pesquisa é apenas intenção de voto. Para vencer, precisamos que os maranhenses garantam a vitória do Maranhão. Temos que mudar o nosso Estado e para isso temos que mudar a política”, analisou.

Filho da região do Sertão maranhense, o vice Carlos Brandão lembrou a unidade da oposição: “Fico orgulhoso de ser um vice representante dessa região. Chegou a hora do Maranhão. Basta do nosso Estado ser notícia só em casos penitenciários, de roubo, de mala com dinheiro. Esse grupo aqui é ficha limpa e vai trabalhar para fazer a mudança que o Maranhão precisa”, afirmou.

A atividade foi acompanhada por diversos candidatos a deputado federal e estadual da coligação
Jornal Pequeno

É indisfarçável nos comitês dos candidatos e nas conversas de bastidores a ansiedade com a divulgação de novas pesquisas sobre a sucessão estadual. Os institutos Data M, Exata e Econométrica estão com pesquisas registradas para divulgação já a partir de hoje, 30.
                                      
A expectativa é natural porque as pesquisas aferirão o comportamento do eleitor após um pouco mais de uma semana de propaganda no rádio e tv. E também porque serão divulgadas na virada para o último e decisivo mês de campanha. Há também muita curiosidade com a disputa presidencial após a entrada em cena da candidata Marina Silva.

Se o líder nas pesquisas até aqui, Flávio Dino, mantiver os percentuais que vem ostentando e, sobretudo, a diferença em relação ao segundo colocado, Lobão Filho, haverá sem dúvida conclusões de que o cenário eleitoral está ganhando contornos definitivos.

Se, por outro lado, as pesquisas tiverem captado reação do candidato Lobão Filho, setembro iniciará com a campanha bem mais intensa, dada a perspectiva de se equilibrar a disputa, no momento muito favorável a Flávio Dino.

Chamou a atenção o fato do jornal O Estado do Maranhão anunciar uma pesquisa e depois desistir de sua publicação prevista para este sábado. O fato foi interpretado como sinal de que o quadro eleitoral continua muito bom para a oposição liderada por Flávio Dino e com grandes dificuldades para o bloco do governo liderado por Lobão Filho.

Aguardemos. Agora só falta pouco mais de um mês.

 

 

29/08/2014

 
A campanha do candidato a deputado estadual Bira do Pindaré 40100 ganhou as as ruas do município de Santa Inês com o candidato deputado federal Domingos Dutra 7713, no final desta manhã de sexta-feira (29).

Em caminhada de mais de 9km, os candidatos cumprimentaram as pessoas, apresentaram propostas e visitaram o centro comercial da cidade, além de lideranças que apoiam Bira e Dutra.

Na fala de Bira, ele lembrou a luta travada ao longo do seu mandato em defesa dos quilombolas, quebradeiras de coco, bancários, trabalhadoras e trabalhadores rurais.

Alguns jovens cumprimentaram o socialista pela iniciativa de solicitar e cobrar diversas vezes a criação do curso de medicina na UEMA de Santa Inês. Bira, explicou que esta é uma luta que ele defende com prioridade, pois, segundo ele, o Maranhão é a estado com menor número de médicos por habitantes do Brasil.

Uma das propostas do socialista é, além da formação de mais médicos maranhenses, a criação de universidades estaduais regionalizadas, com ampliação do número de vagas, orçamento próprio e autonomia administrativa.

Por educação superior de qualidade, Santa Inês vota Bira do Pindaré 40100 para deputado estadual.
A Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão (PRE/MA) notificou hoje (29) 8 candidatos por propaganda irregular no Centro Histórico de São Luís. Foram notificados os candidatos a deputado estadual Amilcar Rocha, Andréia Trovão e Júlio Pinheiro, a  candidata à deputada federal Eliziane Gama, os candidatos a governador Flávio Dino, José Luís Lago e Lobão Filho e o candidato a senador Gastão Vieira.

 
A irregularidade consiste na veiculação de propagandas em bem particular que integra o conjunto arquitetônico e paisagístico da cidade de São Luís e se encontra tombado pelo Governo Federal, cuja permissão depende de prévia autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para que seja afixada propaganda.

 
Para o procurador eleitoral Juraci Guimarães Júnior, "a proteção do patrimônio histórico de São Luís é medida que se impõe a todos os candidatos, não sendo permitida a propaganda eleitoral em bens tombados, quer pelo fato de lhe causar dano, quer por causar poluição visual".

 
O prazo para retirada completa das propagandas é de 48 horas. Após esse prazo, caso o pedido não seja atendido, os candidatos sofrerão representações por parte do Ministério Público Eleitoral com a finalidade de aplicação de multa e retirada forçada da propaganda irregular.

 
Decisão do TSE ameaça reeleição do deputado Sarney Filho
O Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Henrique Neves, anulou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão que permitiria a participação do Partido Verde na coligação do candidato da coligação Pra Frente Maranhão, Edinho Lobão (PMDB).  Com isso, a situação do deputado federal Sarney Filho (PV) voltou a se complicar, pois com apenas três candidatos a deputado federal a legenda terá muita dificuldade de atingir o quociente eleitoral.  

As irregularidades na ata da convenção do PV foram denunciadas ao TRE-MA pelo candidato do PT a deputado Márcio Jardim, que questionou a participação do PV na coligação sarneysista, visto que o Partido Verde registrou a ata no sem especificar a sua participação na coligação majoritária, em decorrência da candidatura de Washington Rio Branco ao Senado.
Pelo o que foi registrado inicialmente, o PV seria obrigado a disputar as eleições sozinho e com apenas dois candidatos a deputado federal: Sarney Filho e Vitor Mendes, que chegou inclusive ameaçar renunciar da candidatura se não fosse feita a correção.

A direção do partido então retificou a ata, colocou o partido na coligação Pra Frente Maranhão, sepultou a candidatura de Washington Rio Branco ao Senado e fez aliança na eleição proporcional e o TRE-MA aceitou, apesar dos protestos. O processo subiu para TSE e a decisão da corte maranhense foi anulada.

Segundo o ministro Henrique Neves, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, ao alegar que a questão das coligações é interna dos partidos e por isso não caberia a impugnação de um candidato de outra legenda, deixou de analisar o que realmente importa: a ilegalidade da mudança de ata do PV. Assim, “a Corte de origem deixou de se manifestar sobre fato relevante para a solução da controvérsia”. Assim, “a norma constitucional de garantia do devido processo legal fica reduzida a uma encenação sem propósito e sem finalidade”.

Diante do que analisou, o ministro devolveu o processo ao TRE para que analise a irregularidade da mudança da ata do PV e, a partir daí, julgar a coligação.

O partido registrou apenas as candidaturas de Sarney Filho, Victor Mendes e Washington Rio Branco. Sem nenhuma mulher candidata, o PV não estaria cumprindo a cota de gênero (art. 10, §3º, da Lei 9.504/97), o que é um outro problema que pode até retirar o PV da disputa eleitoral de 2014.
Design de NewWpThemes